A sede de vitórias do capitão Léo

A sede de vitórias do capitão Léo
A sede de vitórias do capitão LéoFoto: Divulgação
Capitão da seleção brasileira e um dos maiores nomes do handebol do Paraná em todos os tempos
 
No país do futebol, Leonardo Luís Tezelli Bortolini, ou simplesmente Léo, escolheu o handebol para brilhar e se profissionalizar. Conseguiu se destacar, principalmente defendendo as equipes de Londrina. Só de seleção brasileira, entre idas e vindas, foram mais de 16 anos de muitas competições e vitórias, desde a primeira convocação para o juniores, em 1995. Natural de Campo Mourão, foi criado em Maringá e lá conheceu o esporte no colégio onde estudava.
 
“Desde moleque meus pais sempre me incentivaram a praticar esportes. Já treinei futebol, tênis, vôlei e basquete. Mas foi ao handebol que me apeguei, pois no colégio havia um time muito forte da modalidade que conquistava títulos estaduais”, relembra o meia-central.
 
Motivado a praticar a modalidade e e se espelhando nos ídolos da época, Léo evoluiu, aperfeiçoou seu jogo e não demorou muito para brilhar. Foi por muito tempo capitão da seleção brasileira e ganhou títulos importantes. Entre as conquistas estão duas medalhas de prata (Winnipeg-CAN, em 1999, e Guadalajara-MEX, em 2011) e uma de ouro (Rio de Janeiro, em 2007) em Pan-Americanos. Além disso, foram pelo menos cinco participações em Mundiais e uma em Olimpíada (2008).
 
Em 2011, após a desclassificação do Brasil para os Jogos Olímpicos de Londres do ano seguinte, decidiu queera o momento de se aposentar da amarelinha, mesmo sendo um dos principais jogadores da equipe. “Eu vi ali uma oportunidade de dar lugar a outras pessoas. No esporte de alto rendimento você tem sempre que pensar no ciclo olímpico e eu já estaria com quase 40 anos até os próximos Jogos”, salienta o jogador de 35 anos.
 
Assim como acontece com qualquer atleta de alto rendimento, Léo também enfrentou problemas com lesões. Ao todo foram seis, mas nenhuma foi capaz de superar a determinação do ex-capitão da seleção. “Sempre fui um atleta dedicado e que gostava de treinar. Quando tive lesões, procurei fazer o tratamento corretamente e isso ajudou a me manter em alto nível”, conta.
 
No handebol londrinense
 
Sempre com a vontade de entrar em quadra em busca de vitórias, atuou por alguns clubes do Brasil e também conquistou títulos. Em Londrina, Léo com toda sua experiência ajudou o handebol da cidade a se configurar como uma grande potência da modalidade no país. “Foram diversos Paranaenses e Jogos Abertos. Mas as principais conquistas são as duas Copas do Brasil, duas Ligas Nacionais e o Pan-Americano de Clubes”, afirma.
 

Léo teve seu contrato encerrado com o time londrinense em dezembro do ano passado e ainda aguarda uma posição do clube para definir seu futuro. Ele tem proposta da equipe de Maringá e espera jogar profissionalmente por pelo menos mais dois anos.

Texto: Eduardo Beluco - Londrix Comunicação
 
Fonte: