Arbitragem: histórias de amor e dedicação ao handebol

Arbitragem: histórias de amor e dedicação ao handebol

Pitchau, Elias, Casinha e Trindade.



Na Fase Final dos 59º Jogos Escolares do Paraná (JEPs) o handebol conta com a participação e coordenação de grandes destaques que já fizeram história na modalidade. Na coordenação dos árbitros está Emilio Felipe de Melo, “Pitchau”, que já apitou Jogos Panamericanos, Sulamericanos e dois Mundiais, e também Elias Batista de Oliveira Júnior, que nesta semana completou 20 anos de arbitragem.

Para comemorar a data, Elias reuniu sua equipe de árbitros e amigos durante jantar de confraternização que contou com a presença de alguns dos nomes mais respeitados da história do handebol paranaense, Newton Trindade Júnior e Jorge Casagrande, o “Casinha”.

Emocionado, Elias comentou sobre os valores que a profissão de árbitro transmite ao longo do caminho. “De todas as coisas que o handebol me proporcionou nesses 20 anos, que realmente é uma vida, ficam marcadas as amizades que fiz e o crescimento como ser humano, e essas coisas não há dinheiro no mundo que pague. Devo muito a pessoas como o Pitchau, Casinha e Trindade, que me acompanham, que já estavam no handebol antes de mim, me assessoraram, criticaram, e me ajudaram a construir a minha carreira.”

Outro nome de destaque do handebol é o coordenador das modalidades individuais nesta Fase Final dos JEPs, Jorge Casagrande, “Casinha”, que ressaltou a importância que a arbitragem tem durante uma competição como esta. “Nesses jogos nós aproveitamos a oportunidade, mesmo não arbitrando, para passar para todos os novatos a importância que a arbitragem tem para a formação esportiva, onde se cria um alicerce para a vida inteira dessas crianças.”

Trindade, que nesta Fase Final é coordenador de modalidades, também tem uma história de longa data com o handebol. São 34 de arbitragem, onde começou como atleta e depois foi árbitro, dirigente, supervisor de seleção, vice-presidente de confederação e presidente da Liga de Handebol do Paraná. “Tenho orgulho de toda essa história dentro do handebol e ter rodado o mundo com esse esporte”, declarou. Trindade falou também sobre a história de respeito da arbitragem no Estado. “A arbitragem foi fundamental no processo de criação da Liga de Handebol do Paraná e isso se deve ao fortalecimento dos árbitros que sempre deram amparo e suporte.”

O coordenador Emilio Felipe de Melo, “Pitchau”, falou sobre sua trajetória de 34 anos de arbitragem e dedicação ao esporte, passando um pouco de sua experiência para os demais árbitros presentes. “A arbitragem não dá dinheiro, mas satisfação pelas amizades que a gente faz pelo caminho”, concluiu.

Fazem parte do quadro de arbitragem desta Fase Final dos JEPs: Cionek, que é árbitro nacional; Mosquito; Gilrobson; Cassimiro; Kingura; Pedrinho; Luana, Coques; Fabiano; Emily; Forlep e Cubano, todos árbitros estaduais.

Os Jogos Escolares do Paraná são realizados pela Secretaria de Educação em parceria com a Secretaria do Esporte do Paraná, com o apoio dos Núcleos Regionais de Educação e a Prefeitura de Francisco Beltrão.


COM/SEES
comunicacao@sees.pr.gov.br
41 3361-7735
Josiane Schmidt
46 8806-6947