Atletas da Seleção Adulta Masculina participam do Acampamento Nacional

Atletas da Seleção Adulta Masculina participam do Acampamento Nacional

Blumenau (SC) - A jovem geração do handebol brasileiro que está participando do Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica de Handebol, em Blumenau (SC), recebeu a visita de dois grandes nomes da modalidade nesta quinta-feira (14), em meio a uma programação extensa de treinamentos. Os armadores Gustavo Nakamura, o Japa, e Diogo Hubner, que integraram o grupo que disputou o Campeonato Mundial da Espanha, em janeiro, deram uma palestra e tiraram dúvidas dos cerca de 120 atletas da categoria Cadete reunidos desde a última sexta-feira (8). As atividades seguem até o próximo domingo (17), no Sesi-SC.

Para a dupla de jogadores da Seleção, participar do Acampamento é interessante não só para os garotos, como também para eles. "Este encontro é bastante importante para o futuro deles e do handebol do Brasil", frisou Japa. "Passar a nossa experiência é nosso dever. É o mínimo que podemos fazer. Foi muito bom contar um pouco da minha carreira que já chega a quase 20 anos. É uma emoção estar aqui."

Diogo também se sente honrado em fazer parte da iniciativa. "Esse é o caminho do sucesso para o handebol brasileiro. Está sendo muito importante, não só para os garotos, mas também para os treinadores que estão aqui vivenciando tudo isso. Usar a mesma linguagem e padronizar o jeito de jogar handebol é o caminho certo para a evolução e para conseguir resultados ainda melhores. É um orgulho ser espelho para eles e é bom saber que o nosso trabalho é reconhecido. Essa é uma grande oportunidade para todos", contou.

Essa chance está sendo agarrada com 'unhas e dentes' por cada um deles. Muitos saíram de longe para estar em Blumenau, como é o caso de Marcos Vinícius Vieira dos Santos, de Tailândia, no Pará, a quase 300 quilômetros da capital Belém. É a primeira vez que ele sai de seu Estado para fazer parte de algo tão importante. "Está sendo muito bom para mim. Nós aprendemos muitas coisas aqui e queremos também mostrar o nosso melhor. É um método muito diferente de ensinar handebol do que eu havia aprendido. O Jordi (treinador da Seleção Masculina) trouxe uma fórmula revolucionária para nós", explicou, bastante empolgado.

Ter a chance de mostrar seu trabalho e brigar por uma vaga nas Seleções das categorias de base é um grande fator de motivação. "É uma sensação muito boa pensar que tenho esta oportunidade. Do meu Estado só vieram dois atletas e da minha cidade só eu. Para mim, também é uma responsabilidade buscar o meu espaço no meio de tantos jogadores de talento. Mas a vida é uma competição e não podemos desistir."

Para Bruno Vieira, de Santa Rosa, no Rio Grande do Sul, a oportunidade de estar ao lado de tantos outros atletas, que buscam espaço para seguir na prática do handebol e um lugar de destaque, também é imensurável. "É uma grande chance estar aqui e quem tiver capacidade vai poder subir e seguir na carreira, até mesmo chegar à Seleção. É muito bom também conhecer bastante gente nova, de outros lugares. Além disso, quero dividir tudo o que estou aprendendo aqui com os atletas que jogam comigo na minha cidade", completou.

O Acampamento Cadete conta também com a presença de treinadores, que absorvem o conteúdo passado por Jordi Ribera e repassam aos atletas já durante o Acampamento. Essa é uma maneira de buscar a padronização para o ensino do handebol para que seja levada às localidades onde trabalham. Além do treinador, todos os participantes estão sendo acompanhados por uma comissão técnica multidisciplinar.

 

Fonte:

http://www.brasilhandebol.com.br/noticias_detalhes.asp?id=28388&moda=001&contexto=01&area=&evento=