Brasil enfrenta a República Democrática do Congo na segunda rodada do Mundial Feminino

Brasil enfrenta a República Democrática do Congo na segunda rodada do Mundial Feminino

Depois de travar uma verdadeira "guerra" contra a Coreia do Sul e garantir o empate na estreia do Mundial Feminino de Handebol no sábado (05), o Brasil está pronto para o segundo desafio na competição. Nesta segunda-feira (07), as atuais campeãs encaram a República Democrática do Congo, outra adversária incomum e com estilo diferente. Visando este jogo, a Seleção Brasileira aproveitou o domingo (06) de folga para treinar. A partida está marcada para as 13h (horário de Brasília), com transmissão dos canais SporTV e ESPN.

Na busca pelo bicampeonato estão quatro paranaenses, Amanda Andrade, Célia Costa, Deonise Fachinello e Larissa Araújo.

A competição começou em "alta voltagem" para as brasileiras que tiveram muito trabalho para somar o primeiro ponto no campeonato. As coreanas não deram trégua e com um jogo corrido dificultaram as ações do Brasil. Mas, ao conseguir empatar, a comemoração foi a mesma que de uma vitória e hoje atletas e comissão técnica seguem confiantes para a sequência desta primeira fase.

O resultado deu ao Brasil, por enquanto, a terceira posição do grupo C. Na liderança está a França, seguida pela Argentina - as duas equipes venceram na primeira rodada. A Coreia do Sul vem na quarta posição, a República Democrática do Congo na quinta e, por último, a Alemanha.

Para subir na classificação, é imprescindível vencer a equipe africana, mas o Brasil já tem a estratégia definida e treinou isso hoje no início da tarde. "Fizemos o treino de hoje pensando no nosso próximo adversário. Antes do jogo contra a Coreia foi um treinamento diferente porque elas defendem diferente e o Congo já é outra coisa. A Coreia tem uma defesa 3 x 3 e o Congo 5 x 1. Então, para cada partida, temos que nos adaptar", revelou a central Ana Paula, artilheira do Brasil na estreia com sete gols.

Mesmo após o difícil duelo contra a Coreia, o técnico do Brasil, Morten Soubak, garante que a equipe irá seguir a meta traçada anteriormente. "Nada mudou. Vamos seguir dando um passo de cada vez. Amanhã é o Congo e nós só temos uma coisa na cabeça que é ganhar o próximo jogo e seguir em busca da classificação para as oitavas de final. É um adversário que está crescendo, com várias atletas que jogam fora do país."

Depois das africanas, o Brasil pega ainda a Alemanha na terça-feira (08), a Argentina na quinta (10) e a França na sexta-feira (11). Todas pela primeira fase do campeonato.
 
Sábado (05)
Brasil 24 x 24 Coreia do Sul

Segunda-feira (07)
13h - República Democrática do Congo x Brasil

Terça-feira (08)
17h30 - Brasil x Alemanha

Quinta-feira (10)
13h - Argentina x Brasil

Sexta-feira (11)
15h15 - Brasil x França

Seleção Brasileira Feminina
Goleiras: Bárbara Arenhart "Babi" (Nykobing F. Handboldklub - Dinamarca) e Mayssa Pessoa (Bucareste - Romênia).

Pontas: Alexandra Nascimento "Alê" (Baia Mare - Romênia), Célia Costa (Metodista/São Bernardo - SP), Fernanda França (Bucareste - Romênia), Jéssica Quintino (MKS Selgros Lublin - Polônia) e Larissa Araújo (UnC/Concórdia - SC).

Armadoras: Amanda Andrade (UnC/Concórdia - SC), Bruna Paula (São José - SP), Deonise Fachinello (Bucareste - Romênia) e Eduarda Amorim "Duda" (Györ Audi ETO - Hungria).

Centrais: Ana Paula Rodrigues (Bucareste - Romênia) e Francielle Gomes da Rocha "Fran" (Hypo Nö - Áustria).

Pivôs: Daniela Piedade "Dani" (Siófok KC - Hungria), Fabiana Diniz "Dara" (BBM Bietigheim - Alemanha) e Tamires Morena (Mosonmagyaróvári - Hungria).

Assessoria de Comunicação
Confederação Brasileira de Handebol