Cascavel recebe Clube Lanús da Argentina para partidas amistosas

Cascavel recebe Clube Lanús da Argentina para partidas amistosas

A equipe feminina adulta do Club Atlético Lanús, de Buenos Aires, na Argentina, está em Cascavel para treinar visando à disputa da Liga Honor. Como parte da preparação, joga três partidas amistosas com as cascavelenses, no ginásio de esportes da Neva.

O primeiro jogo foi disputado na sexta-feira (24), vencido pelas donas da casa por 23 a 22. No sábado (25), o confronto amistoso foi realizado durante o Campeonato Paranaense Juvenil de Handebol, que está sendo disputado em Cascavel, e mais uma vez as anfitriãs ganharam por 32 a 21. A última partida foi jogada neste domingo (26), e as hermanas venceram por 28 a 22. Na terça-feira (28), a delegação embarca para a cidade natal.

O técnico da equipe adulta de Cascavel, Neudi Zenatti conta que o intercâmbio com clubes argentinos melhora o condicionamento das atletas e ajuda na preparação do grupo para as disputas do Paranaense Adulto e dos Jogos Abertos. Na seleção da cidade, duas argentinas integram o time, sendo Jéssica Romero e Elisabeth Priscila. “As argentinas são aguerridas, com variações táticas de defesa e ataque que ajudam muito a gente moldar o nosso estilo de jogo. Considero a Argentina uma das potências das Américas, jogar com uma equipe internacional é um fator motivacional para as meninas, que jogam muito pouco dentro do Estado, então ajuda muito no volume de jogo e no entrosamento do elenco”, declara o treinador cascavelense.

Conforme o técnico argentino, Rodrigo Sabino, o treinamento em solo paranaense visa ganhar experiência fora do âmbito que o grupo está acostumado a jogar. “Buscamos ascensão na principal divisão da Liga Honor, para isso precisamos estar preparados para o que vamos enfrentar pela frente”, declarou Sabino.

Com 100 anos de história, completados no início de 2015, o Club Atlético Lanús oferece uma variedade de esportes onde se destacam o futebol e o basquete. Suas maiores conquistas foram a Copa Conmebol de 1996, o Torneo Apertura 2007, e a Copa Sul-Americana de 2013. “Essa é a primeira vez que o time sai da sua casa para treinar, tem sido uma experiência incrível. Temos a intenção de fazer o inverso agora, já convidamos a equipe de Cascavel para ir à Argentina”, disse o presidente da Comissão de Handebol no Club Atlético Lanús, Cesar Rodrigues.

De acordo com Rodrigues, o grupo busca crescimento desportivo para potencializar as forças do elenco, para que as meninas sejam espelho para as demais categorias do clube. “Com certeza este período ajudou muito no crescimento da equipe. Agradecemos ao Neudi e ao Marcos (Galhardo) por nos receber tão bem e ao presidente de Coordenação Desportiva do Lanús por ter possibilitado a nossa vinda a Cascavel”, agradeceu Rodrigues.

Destaque

Diretor de Seleções da Liga de Handebol do Paraná, Erivalto Oliveira entrega mimo à atleta destaque Sofia Rodrigues

Eleita atleta destaque da partida, a hermana Sofia Rodrigues recebeu um mimo da Liga de Handebol do Paraná. Entre sorrisos, ela agradeceu o reconhecimento e se disse orgulhosas por poder representar seu clube fora do seu país de origem. “É maravilhoso poder estar aqui, fomos bem acolhidas, é muito gratificante representar o meu clube em outro país, estou gostando muito daqui, a estrutura é ótima”, destacou, fazendo uma avaliação do rendimento do elenco em quadra: “Jogamos os minutos iniciais de igual pra igual, mas depois cometemos alguns erros, que elas conseguiram aproveitar para marcar, abrindo uma vantagem grande sobre nós. A nossa equipe ficou cansada e não conseguimos igualar o marcador, ficamos atrás todo o jogo, mas considero que jogamos bem”.

Artilharia
Com dez gols, Mariana Brembatti foi a maior goleada da partida. Natural de Santo Antonio do Sudoeste joga há três anos pela equipe cascavelense. Para ela, o intercâmbio com uma equipe internacional têm ajudado muito o elenco a ganhar velocidade, postura tática e visão antecipada das jogadas. “Elas (argentinas) correm muito, têm inteligência no jogo. É como o Neudi sempre fala: a bola não muda, as jogadas e as caídas de segunda são as mesmas, o que muda é quem está jogando. E as argentinas marcam muito bem os espaços, imprimem velocidade e são muito ágeis”, analisa, e ressalta: “Dentre as lições que elas nos deixam é ter paciência, em todas as situações, isso faz toda diferença, valorizar a bola, ter visão de jogo e não ser precipitada, porque um lance mal executado por te levar ao erro”, frisa Mariana.

Presença Vip
Luana Kaga, ex-atleta da Associação Cascavelense de Handebol (ACH), acompanhou a partida amistosa e gostou do que viu. “As argentinas são muito rápidas, é um time aguerrido, que imprime velocidade, o que dá ritmo de jogo para as meninas, gostei bastante do amistoso”, disse a sul-matogrossense, que integrou a equipe cascavelense na geração de ouro, mantendo-se hegemônica no Estado por oito anos.

No currículo, Luana tem diversos títulos dos Jogos Escolares, Jogos Universitários Brasileiros, Campeonato Paranaense e de Campeonatos Brasileiros, além da 4ª colocação na Liga Nacional, a melhor posição já conquistada por uma equipe cascavelense. Ela também dividiu a quadra com as argentinas MarySol Carratú, vice-campeã dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, Silvina Schlesinger, Nanu Totolo, Magui Decilio e Lucia Buberino, atletas que também já vestiram a camisa da Seleção Argentina.

Assessoria de Comunicação
Jaqueline Galvão
Foto: Jaqueline Galvão
jaquelinefsgalvao@hotmail.com
(45) 9139-1005 / (44) 9988 6768
Skype: paranahandebol
facebook.com/paranahandebolhpr
Twitter: paranahandebol
Instagram: parana_handebol
www.paranahandebollhpr.com