Disputas acirradas marcam 4ª etapa da Chave Ouro no Paranaense Adulto

Disputas acirradas marcam 4ª etapa da Chave Ouro no Paranaense Adulto
As melhores equipes do Estado estiveram reunidas no fim semana em Campo Largo para as disputas da quarta etapa classificatória do Campeonato Paranaense de Handebol Adulto - Chave Ouro. No total, foram realizadas dez partidas - todas da modalidade masculina. Entre sábado (10) e domingo (11), foram marcados 486 gols, uma média de 48.6 gols por partida. O Estadual é promovido e organizado pela Liga de Handebol do Paraná (LHPR).
 
O dia começou com muita disputa e equilíbrio no duelo entre as equipes de Ponta Grossa/LHCG/Águia System e São Miguel do Iguaçu. Como as equipes vinham de derrota no primeiro dia da etapa, ambos os times se lançaram ao ataque. Ponta Grossa se impôs ao longo de todo o primeiro tempo, comandando as ações e o placar. Ao final da primeira etapa, ele marcava 12x9 para a equipe dos campos gerais.
 
Só que veio o segundo tempo, e com ele a mudança do panorama da partida. São Miguel passou a não desperdiçar tantas oportunidades e com isso, encostou no placar. Faltando dez minutos para o fim do jogo, ele marcava 17x17. No final, venceu quem foi mais regular na segunda etapa - São Miguel 20x19 Ponta Grossa. Destaque da partida, o atleta Lucas Campos afirma que apesar das duas derrotas, sua equipe ainda tem condições de brigar por algo melhor na competição.
 
“Infelizmente fomos derrotados nas duas partidas, não era o que a gente esperava, mas temos totais condições de reverter esse quadro para a próxima etapa, que vai acontecer em Cascavel. Vamos trabalhar durante a semana para corrigir nossos erros, principalmente os coletivos”, afirma.
 
A segunda partida do dia foi um grande clássico do handebol paranaense. ACH/Lanalli/Semel/Cascavel contra Ahandfoz/SMEL/Foz do Iguaçu. Demonstrando alto nível técnico, muito estudo e disputa, as equipes do oeste do estado brindaram a todos os presentes com uma grande partida. Cascavel, um pouco mais consciente, conseguiu comandar o placar até a reta final da primeira etapa, quando o mesmo marcava 10x6 ao seu favor.
 
Veio a segunda etapa e com ele a luta contra o relógio da equipe de Foz, que não conseguia encaixar suas melhores jogadas. Para piorar ainda mais a situação da equipe da fronteira, o goleiro cascavelense estava em uma manhã inspirada. Quem se aproveitava de todo esse cenário era Cascavel, que só saia para o ataque na boa. O resultado disso foi a vitória dos cascavelenses pelo placar de 31x24.
 
“Ganhou a equipe que errou menos hoje. Foz tem atletas experientes, com bagagem internacional, mas nossa equipe tem melhorado a cada dia e o resultado apresentamos em quadra hoje. As duas equipes têm um perfil muito forte, e vamos voltar para casa felizes pela vitória neste que era um confronto direto, visto que eles estão na nossa frente na classificação geral”, comemora Estevão Casasanta, atleta de Cascavel destaque da partida.
 
O relógio já marcava quase meio dia quando a equipe da casa entrou em quadra para tentar se recuperar da derrota do dia anterior. Apoiados pelos torcedores presentes, Campo Largo/EPH/PUC enfrentou a equipe de Cambé/SEME/Handebol, fazendo mais um jogo de alto nível técnico. O jogo começou bem equilibrado, com cada equipe buscando jogar se aproveitando de sua característica. Bem disputado, o embate terminou empatado em 10x10 no final dos trinta primeiros minutos.
 
Na volta do intervalo, Campo Largo voltou um pouco melhor e conseguiu comandar o placar, sempre com uma vantagem mínima. Na metade do segundo tempo, as coisas se igualaram. 15x15. Nos minutos finais, empurrado pelos seus torcedores, Campo Largo abriu quatro gols de vantagem e assegurou a vitória, para o delírio dos presentes. 24x20 para o time da casa.
 
Destaque da partida, o goleiro Saimon Tramontin (Campo Largo), comentou sobre a estratégia para vencer a partida. “Sabíamos que hoje seria um jogo muito parelho, tem sido assim nossos últimos encontros contra Cambé, mas acredito que o nosso diferencial foi a pegada da nossa defesa, na marcação da melhor peça deles. Agora é comemorar e nos preparar para a próxima etapa do campeonato. Estamos trabalhando para ficar entre os quatro melhores colocados”, finaliza Tramontin.
 
O quarto jogo do dia foi um dos principais embates do handebol atualmente no estado. Era a hora e a vez de Maringá/Unimed/Unifarma e Fecam/Ahandecam/Campo Mourão se enfrentarem. Sentindo um pouco menos o peso do duelo, quem começou a partida comandando as ações foram os maringaenses. Bolas rápidas, transições eficientes e um ataque efetivo fizeram com que a equipe da cidade canção fechasse o primeiro tempo em vantagem. Placar de 14x11.
 
Só que no segundo tempo, tudo mudou. Campo Mourão acertou a marcação, minimizou os erros e com isso cresceu na partida. Na metade do segundo tempo, o placar estava empatado em 17 X17. Maringá sentiu o crescimento do adversário e não se encontrou mais. Campo Mourão não perdoou e abriu logo três gols de vantagem, diferença que foi mantida até o final. Vitória dos líderes do campeonato por 25x22.
 
“Era um jogo que sabíamos que ia ser difícil, porque nosso adversário vinha de uma série de jogos sem derrota no campeonato paranaense. Para vence-los, tínhamos que ter paciência no ataque e trabalhar coletivamente. No começo tivemos algumas dificuldades, mas logo nos encontramos, indo muito bem no ataque e na defesa”, comenta o atleta destaque da equipe vencedora, Anderson Seidel, atleta de Campo Mourão.
 
“Estamos líderes no momento, mas o que fizemos até agora não define nada, temos mais uma etapa e as finais para continuar nessa pegada. Neste ano viemos para ser campeões”, conclui.
 
Por fim, a última partida da etapa reuniu em quadra as equipes de Rebouças e DNBR Telecom/Tecplan/Floraí. Lutando contra o rebaixamento e vindo de derrota na última partida, Rebouças tentou tomar a iniciativa da partida, mas foi Floraí quem ditou os trinta primeiros minutos de jogo, comandado o placar e jogando em velocidade. No final do primeiro tempo, o placar marcava 18x14 para Floraí.
 
Veio o segundo tempo, mas o panorama da partida foi o mesmo. A equipe de Rebouças até esboçou uma reação aproveitando que Floraí deu uma relaxada, empatando a partida faltando sete minutos para o seu final. Mas faltou perna no final para manter o ritmo. Fim das disputas e vitória de Floraí por 29x25. O destaque do jogo, pelo segundo dia consecutivo, foi o atleta Rafael Binhara, goleiro da equipe derrotada.
 
A Divisão de Elite será disputada em seis etapas, cinco classificatórias e a grande final. A quinta fase de grupos acontece entre os dias 24 e 25 de setembro, em Cascavel/PR.
 
O Campeonato Paranaense de Handebol Adulto conta com o apoio da Prefeitura de Campo Largo, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, da Federação Internacional de Handebol (IHF), Confederação Brasileira de Handebol, Secretaria de Estado do Esporte e do Turismo (SEET), Associação Paranaense de Árbitros de Handebol (APAH), CREF9/PR e tem o patrocínio das empresas Kagiva e Caio Eventos.
 
Liga de Handebol do Paraná 
Assessoria de Comunicação
Paulo de Tarso Pires dos Santos
 
 
As melhores equipes do Estado estiveram reunidas no fim semana em Campo Largo para as disputas da quarta etapa classificatória do Campeonato Paranaense de Handebol Adulto Chave Ouro. No total, foram realizadas dez partidas - todas da modalidade masculina. Entre sábado (10) e domingo (11), foram marcados 486 gols, uma média de 48.6 gols por partida. O Estadual é promovido e organizado pela Liga de Handebol do Paraná (LHPR).
 
O dia começou com muita disputa e equilíbrio no duelo entre as equipes de Ponta Grossa/LHCG/Águia System e São Miguel do Iguaçu. Como as equipes vinham de derrota no primeiro dia da etapa, ambos os times se lançaram ao ataque. Ponta Grossa se impôs ao longo de todo o primeiro tempo, comandando as ações e o placar. Ao final da primeira etapa, ele marcava 12x9 para a equipe dos campos gerais.
 
 
 
Só que veio o segundo tempo, e com ele a mudança do panorama da partida. São Miguel passou a não desperdiçar tantas oportunidades e com isso, encostou no placar. Faltando dez minutos para o fim do jogo, ele marcava 17x17. No final, venceu quem foi mais regular na segunda etapa—São Miguel 20x19 Ponta Grossa. Destaque da partida, o atleta Lucas Campos afirma que apesar das duas derrotas, sua equipe ainda tem condições de brigar por algo melhor na competição.
 
 
 
“Infelizmente fomos derrotados nas duas partidas, não era o que a gente esperava, mas temos totais condições de reverter esse quadro para a próxima etapa, que vai acontecer em Cascavel. Vamos trabalhar durante a semana para corrigir nossos erros, principalmente os coletivos”, afirma.
 
 
 
A segunda partida do dia foi um grande clássico do handebol paranaense. ACH/Lanalli/Semel/Cascavel contra Ahandfoz/SMEL/Foz do Iguaçu. Demonstrando alto nível técnico, muito estudo e disputa, as equipes do oeste do estado brindaram a todos os presentes com uma grande partida. Cascavel, um pouco mais consciente, conseguiu comandar o placar até a reta final da primeira etapa, quando o mesmo marcava 10x6 ao seu favor.
 
 
 
Veio a segunda etapa e com ele a luta contra o relógio da equipe de Foz, que não conseguia encaixar suas melhores jogadas. Para piorar ainda mais a situação da equipe da fronteira, o goleiro cascavelense estava em uma manhã inspirada. Quem se aproveitava de todo esse cenário era Cascavel, que só saia para o ataque na boa. O resultado disso foi a vitória dos cascavelenses pelo placar de 31x24.
 
 
 
“Ganhou a equipe que errou menos hoje. Foz tem atletas experientes, com bagagem internacional, mas nossa equipe tem melhorado a cada dia e o resultado apresentamos em quadra hoje. As duas equipes têm um perfil muito forte, e vamos voltar para casa felizes pela vitória neste que era um confronto direto, visto que eles estão na nossa frente na classificação geral”, comemora Estevão Casasanta, atleta de Cascavel destaque da partida.
 
 
 
O relógio já marcava quase meio dia quando a equipe da casa entrou em quadra para tentar se recuperar da derrota do dia anterior. Apoiados pelos torcedores presentes, Campo Largo/EPH/PUC enfrentou a equipe de Cambé/SEME/Handebol, fazendo mais um jogo de alto nível técnico. O jogo começou bem equilibrado, com cada equipe buscando jogar se aproveitando de sua característica. Bem disputado, o embate terminou empatado em 10x10 no final dos trinta primeiros minutos.
 
 
 
Na volta do intervalo, Campo Largo voltou um pouco melhor e conseguiu comandar o placar, sempre com uma vantagem mínima. Na metade do segundo tempo, as coisas se igualaram. 15x15. Nos minutos finais, empurrado pelos seus torcedores, Campo Largo abriu quatro gols de vantagem e assegurou a vitória, para o delírio dos presentes. 24x20 para o time da casa.
 
 
 
Destaque da partida, o goleiro Saimon Tramontin (Campo Largo), comentou sobre a estratégia para vencer a partida. “Sabíamos que hoje seria um jogo muito parelho, tem sido assim nossos últimos encontros contra Cambé, mas acredito que o nosso diferencial foi a pegada da nossa defesa, na marcação da melhor peça deles. Agora é comemorar e nos preparar para a próxima etapa do campeonato. Estamos trabalhando para ficar entre os quatro melhores colocados”, finaliza Tramontin.
 
 
 
O quarto jogo do dia foi um dos principais embates do handebol atualmente no estado. Era a hora e a vez de Maringá/Unimed/Unifarma e Fecam/Ahandecam/Campo Mourão se enfrentarem. Sentindo um pouco menos o peso do duelo, quem começou a partida comandando as ações foram os maringaenses. Bolas rápidas, transições eficientes e um ataque efetivo fizeram com que a equipe da cidade canção fechasse o primeiro tempo em vantagem. Placar de 14x11.
 
 
 
Só que no segundo tempo, tudo mudou. Campo Mourão acertou a marcação, minimizou os erros e com isso cresceu na partida. Na metade do segundo tempo, o placar estava empatado em 17 X17. Maringá sentiu o crescimento do adversário e não se encontrou mais. Campo Mourão não perdoou e abriu logo três gols de vantagem, diferença que foi mantida até o final. Vitória dos líderes do campeonato por 25x22.
 
 
 
“Era um jogo que sabíamos que ia ser difícil, porque nosso adversário vinha de uma série de jogos sem derrota no campeonato paranaense. Para vence-los, tínhamos que ter paciência no ataque e trabalhar coletivamente. No começo tivemos algumas dificuldades, mas logo nos encontramos, indo muito bem no ataque e na defesa”, comenta o atleta destaque da equipe vencedora, Anderson Seidel, atleta de Campo Mourão.
 
 
 
“Estamos líderes no momento, mas o que fizemos até agora não define nada, temos mais uma etapa e as finais para continuar nessa pegada. Neste ano viemos para ser campeões”, conclui.
 
Por fim, a última partida da etapa reuniu em quadra as equipes de Rebouças e DNBR Telecom/Tecplan/Floraí.
 
 
 
 
 
Lutando contra o rebaixamento e vindo de derrota na última partida, Rebouças tentou tomar a iniciativa da partida, mas foi Floraí quem ditou os trinta primeiros minutos de jogo, comandado o placar e jogando em velocidade. No final do primeiro tempo, o placar marcava 18x14 para Floraí.
 
 
 
Veio o segundo tempo, mas o panorama da partida foi o mesmo. A equipe de Rebouças até esboçou uma reação aproveitando que Floraí deu uma relaxada, empatando a partida faltando sete minutos para o seu final. Mas faltou perna no final para manter o ritmo. Fim das disputas e vitória de Floraí por 29x25. O destaque do jogo, pelo segundo dia consecutivo, foi o atleta Rafael Binhara, goleiro da equipe derrotada.
 
 
 
A divisão de elite será disputada em seis etapas, cinco classificatórias e a grande final. A quinta fase de grupos acontece entre os dias 24 e 25 de setembro, em Cascavel/PR.
 
 
 
O Campeonato Paranaense de Handebol Adulto conta com o apoio da Prefeitura de Campo Largo, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, da Federação Internacional de Handebol (IHF), Confederação Brasileira de Handebol, Secretaria de Estado do Esporte e do Turismo (SEET), Associação Paranaense de Árbitros de Handebol (APAH), CREF9/PR e tem o patrocínio das empresas Kagiva e Caio Eventos.