EC Pinheiros (SP) conquista o título da Liga Nacional Masculina

EC Pinheiros (SP) conquista o título da Liga Nacional Masculina

São Paulo (SP) - O EC Pinheiros (SP) conquistou o título da Liga Nacional Masculina de Handebol, neste domingo (2), após vencer a segunda partida da fase final contra a Metodista/São Bernardo/Besni (SP), por 27 a 26 (14 a 13 no primeiro tempo). Em casa, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), o time vencedor encontrou um adversário difícil, que deu muito trabalho, mas conseguiu se sair bem e manter a vantagem conseguida no primeiro confronto, em São Bernardo do Campo (SP), na última quinta-feira (29). Como venceu o primeiro jogo por 27 a 24, poderia até perder com uma diferença de até três gols, que ainda ficaria com o título.

Os goleiros Marcão, do Pinheiros, e Rick, da Metodista, foram os nomes do início da partida, com defesas impressionantes. Os dois times trabalharam muito o ataque, mas ambos foram parados nas defesas dos dois arqueiros. O placar ficou no zero a zero até quase três minutos, quando a equipe do ABC conseguiu furar o bloqueio e concluir o ataque, mas rapidamente os adversários devolveram com um gol para o outro lado. A Metodista chegou a abrir dois gols de vantagem, no entanto, o Pinheiros foi atrás e reverteu o placar a seu favor, com três gols de diferença na metade do primeiro tempo. Dai para a frente, a disputa continuou apertada, mas os donos da casa conseguiram se manter na liderança, apesar da diferença ter diminuído para um gol.

 

O segundo tempo foi ainda mais equilibrado. A Metodista conseguiu passar à frente, porém, os donos da casa reagiram mais uma vez. Os dois se revezaram com a vantagem no marcador até os 15 minutos quando Fábio Chiuffa, do time do ABC, deixou tudo igual, com 20 gols para cada lado. As duas defesas passaram a funcionar muito bem e o marcador ficou no mesmo lugar por um longo tempo. O Pinheiros conseguiu abrir o placar no final e passou a administrar o resultado.

Para o treinador do time da capital, esse é o resultado de um trabalho muito forte que o clube faz com as categorias de base. Este é o quarto título consecutivo do Pinheiros na Liga Nacional. “Alguns jogadores aqui vieram da equipe Juvenil e Júnior diretamente e enfrentaram a pressão de uma competição como essa muito bem. Isso é que faz o time adulto conseguir as conquistas, porque nosso trabalho de base é muito forte.”

O armador Zeba comemorou a vitória sobre a Metodista, o adversário mais tradicional da equipe em decisões.“Este ano começou complicado, pois perdemos para a Metodista em duas finais. Felizmente, fizemos uma boa Liga Nacional, o que nos deu a vantagem de decidir em casa, ao lado de nossa torcida, vencendo de forma invicta”, resumiu.

 

Para ele, o fato de poderem fazer um rodízio e manter a qualidade da equipe todo o tempo fez a diferença, segundo o jogador. “Este jogo foi um jogo muito equilibrado, do início ao fim. Um ponto muito positivo é que temos um grupo forte, em que praticamente todos os jogadores entraram em quadra. Esta é uma vitória de todo o grupo”, analisou.

O técnico da Metodista/São Bernardo, José Ronaldo do Nascimento, o SB, este era um duelo em que qualquer um dos dois poderia ter saído com a vitória. “É difícil analisar o que fez falta para nós. Eles conseguiram finalizar melhor hoje e ficar com o título. Mas, minha equipe está de parabéns pelo excelente ano que tivemos. Foi muito positivo. Infelizmente não conseguimos a Liga. Vamos trabalhar para o próximo ano”, comentou.

Premiação dos melhores -O melhor goleiro e o artilheiro da competição também foram premiados ao final da partida. O ponta direita Fábio Chiuffa, da Metodista, foi o maior goleador do campeonato, com 56 gols marcados. Além disso, o goleiro da equipe, Luiz Ricardo do Nascimento, o Rick, foi eleito o melhor em sua posição.

“Estou feliz por ter sido eleito o melhor goleiro da Liga Nacional. Isso aconteceu graças, não só ao meu trabalho, mas também ao da defesa, que ajudou muito. Se não fosse por eles, eu não teria vencido”, afirmou.h

Chiuffa lamenta o fato da comemoração não ter sido completa, mas celebra a conquista individual. “Quanto ao fato de eu ser artilheiro, estou muito feliz, mas gostaríamos de fechar o ano com o título”, apontou.
“Realmente, este foi um jogo de final: forte e equilibrado. Infelizmente, não conseguimos vencer. Quanto ao fato de eu ser artilheiro, estou muito feliz, mas gostaria de fechar o ano com o título”, completou.

Gols - Pinheiros: Vanini (10), Gui (6), Arthur Patrianova (3), Tchê (3), Pré (2), Zeba (1), Zé (1) e Diógenes (1). Metodista: Japa (6), Chiuffa (5), Diogo (4), Júlio (4), Vini (4), Bruno (2) e Valadão (1). v