Em duelo emocionante, Seleção Feminina vence Argentina e é ouro no Pan de Toronto

Em duelo emocionante, Seleção Feminina vence Argentina e é ouro no Pan de Toronto

O confronto entre Brasil e Argentina pelo handebol feminino foi digno de uma final de Jogos Pan-Americanos. Com o Centro de Exposições de Toronto, no Canadá, lotado, a maior parte por brasileiros que gritaram durante os 60 minutos, a equipe verde e amarela foi superior em uma partida emocionante e fechou com vitória por 25 a 20 (12 a 12 no primeiro tempo). Com o título, o grupo comandado pelo técnico dinamarquês Morten Soubak conquistou o pentacampeonato da competição - antes de Toronto, o time foi ouro em Guadalajara/2011, Rio de Janeiro/2007, Santo Domingo/2003 e Winnipeg/1999.

A Argentina foi quem começou melhor a decisão. Apesar dos erros de arremessos para os dois lados, as ‘hermanas’ eram mais efetivas no bloqueio, com a goleira Valentina Kogan fazendo ótimas defesas. A partir dos dez minutos, as brasileiras encaixaram melhor as jogadas, principalmente pelas pontas. Já aos 22, pela primeira vez, as atuais campeãs mundiais conseguiram passar à frente (10 a 9), mas a etapa inicial terminou com 12 gols para cada lado.

No segundo tempo, a postura brasileira melhorou muito. Determinadas a vencer, a equipe voltou melhor na defesa e com o ataque funcionando a todo vapor. Para se ter uma ideia, aos 18 minutos, o Brasil já tinha marcado nove gols, enquanto a Argentina balançava a rede pela primeira vez na etapa. O que se via era, realmente, um outro time dentro de quadra. A artilheira do jogo foi a brasileira Alexandra Nascimento, com seis gols.

"A Argentina estava bem preparada e jogou muito bem no primeiro tempo. No segundo, sabíamos que tínhamos que crescer no jogo e foi isso o que fizemos. Antes da partida, eu pedi para as meninas terem cuidado e não achar que seria fácil, além de terem paciência dentro de quadra", comentou o técnico Morten Soubak.

A ponta direita Jéssica Quintino comentou que, na etapa final, a equipe conseguiu colocar a cabeça no lugar. "Nós corrigimos os erros e melhoramos a nossa defesa. Isso fez com que a gente ganhasse o jogo. Voltamos e mostramos que somos as atuais campeãs mundiais e quem é o Brasil de verdade", destacou.

Como as brasileiras já estão garantidas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, já que o País será sede da competição, a vaga ficou com a Argentina.

Antes da final, o Uruguai venceu o México por 29 a 21 e conquistou o bronze. Já Cuba ficou na quinta colocação, após passar por Porto Rico por 40 a 27. O Canadá foi o sétimo, já que superou o Chile por 27 a 20.

Durante os cinco dias de disputa pelo feminino, quem mais balançou a rede foi a cubana Lisandra Lusson, com 48 gols. Alexandra Nascimento foi a terceira, com 34.

Gols do Brasil: Alexandra (6), Ana Paula (5), Deonise (4), Fernanda (4), Amanda (2), Jéssica (2), Samira (1) e Tamires (1).

Desembarque - A delegação brasileira embarca do Canadá rumo ao Brasil na noite deste sábado (25). Parte da equipe desembarca no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) no domingo (26) às 10h05 (Air Canadá, voo 090). Do grupo, seguem direto para a Europa as atletas Alexandra Nascimento, Ana Paula Rodrigues Belo, Bárbara Arenhart, Deonise Fachinelo, Fernanda França da Silva, Mayssa Pessoa, Samira Rocha e Tamires Morena.

Seleção Masculina - Brasil e Argentina são os finalistas do handebol masculino. A decisão do ouro será neste sábado (25), às 21h (horário de Brasília).

Programação do Handebol
Horário de Brasília

Feminino
Quinta-feira (16)

Brasil 38 x 21 Porto Rico
México 25 x 22 Canadá
Argentina 20 x 15 Uruguai
Chile 25 x 28 Cuba

Sábado (18)
Brasil 48 x 12 Canadá
Porto Rico 30 x 39 México
Cuba 27 x 25 Argentina
Uruguai 32 x 26 Chile

Segunda-feira (20)
Porto Rico 21 x 21 Canadá
Brasil 34 x 19 México
Uruguai 33 x 28 Cuba
Argentina 30 x 18 Chile

Quarta-feira (22)
Porto Rico 36 x 34 Chile (decisão do quinto ao oitavo lugar)
Brasil 40 x 22 Uruguai (semifinal)
Canadá 20 x 30 Cuba (decisão do quinto ao oitavo lugar)
México 16 x 27 Argentina (semifinal)

Sexta-feira (24)
Chile 20 x 27 Canadá (decisão do sétimo lugar)
Porto Rico 27 x 40 Cuba (decisão do quinto lugar)
Uruguai 29 x 21 México (disputa do bronze)
Brasil 25 x 20 Argentina (final)

Masculino
Sexta-feira (17)
Brasil 34 x 17 Canadá
República Dominicana 23 x 33 Uruguai
Argentina 35 x 18 Cuba
Chile 33 x 23 Porto Rico

Domingo (19)
Brasil 38 x 18 Uruguai
Canadá 28 x 25 República Dominicana
Porto Rico 22 x 38 Argentina
Cuba 31 x 31 Chile

Terça-feira (21)
Canadá 17 x 26 Uruguai
Brasil 48 x 18 República Dominicana
Cuba 38 x 23 Porto Rico
Argentina 30 x 23 Chile

Quinta-feira (23)
Canadá 24 x 29 Porto Rico (disputa do quinto ao oitavo lugar)
Brasil 34 x 24 Chile (semifinal)
República Dominicana 24 x 40 Cuba (disputa do quinto ao oitavo lugar)
Uruguai 12 x 20 Argentina (semifinal)

Sábado (25)
11h30: Canadá x República Dominicana (disputa do sétimo lugar)
14h: Porto Rico x Cuba (disputa do quinto lugar)
18h30: Chile x Uruguai (disputa do bronze)
21h: Brasil x Argentina (final)

Seleção Feminina
Goleiras - Bárbara Arenhart, a Babi (Baia Mare-Romênia) e Mayssa Pessoa (CSM Bucaresti-Romênia).

Armadoras - Amanda Andrade (AAU Concórdia-SC), Deonise Fachinello (CSM Bucaresti-Romênia) e Jaqueline Anastácio (Ringkobing Handbold APS-Dinamarca).

Centrais - Ana Paula Rodrigues Belo (CSM Bucaresti-Romênia) e Francielle Gomes da Rocha (Hypo Nö-Áustria).

Pontas - Alexandra Nascimento (Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França (CSM Bucaresti-Romênia), Jéssica Quintino (MKS Selgros Lublin-Polônia) e Samira Rocha (OGC Nice-França).

Pivôs - Daniela Piedade (Siofok KC-Hungria), Elaine Gomes (Nykobing Handboldklub-Dinamarca) e Tamires Morena (Gyori Audi ETO-Hungria).

Comissão técnica
Técnico: Morten Soubak
Auxiliar técnico: Alex Aprile
Fisioterapeuta: Marina Calister
Massoterapeuta: Cidinha Rocha
Psicóloga: Alessandra Dutra
Supervisora: Rita Orsi

 

Assessoria de Comunicação
Confederação Brasileira de Handebol