No dia deles, goleiros apontam sua importância no jogo

No dia deles, goleiros apontam sua importância no jogo

Eles são a última barreira defensiva, usam uniformes diferentes e podem ser decisivos em uma partida. Estamos falando dos jogadores que ficam na área do gol. Neste domingo (26), em que comemoramos o Dia do Goleiro, a Liga de Handebol do Paraná conversou com alguns atletas que jogam na posição sobre as responsabilidades e a importância que a função tem no resultado de uma partida.

O atleta da equipe de Rondon, Wesley Pereira Soares, atribuiu à defesa da meta uma grande responsabilidade. “O goleiro é o coração do time. Considero que 50% do rendimento da equipe depende do meu desempenho, de como reajo diante das situações em quadra”, analisa Wesley. “É uma das posições mais importantes, porque se não jogamos bem, o time também não vai bem. O goleiro pode definir o resultado de uma partida”, acredita Natalia Delmondes Silva, do selecionado sub-17 de Alto Paraná.

Para Anderson Pantolfi Cesar, mais conhecido como Digo, da seleção adulta Fecam/Ahandecam/Campo Mourão, os arqueiros precisam estar cada vez mais preparados para barrar o ataque adversário. “Dentro de quadra o maior desafio é superar a força física dos jogadores, porque a velocidade dos arremates está cada dia mais forte, resultado do trabalho dos técnicos que estão formando equipes cada vez mais competitivas no Estado”, expõe Digo, que vê na falta de incentivo financeiro o grande desafio dos clubes para os próximos anos.

Há quem começou na linha, mas encontrou seu espaço em frente à rede. Caso da atleta Helane Daniele Vieira dos Santos, que há cinco anos joga handebol. “Comecei jogando na linha, mas não me adaptei. Foi no gol que encontrei meu lugar”, afirma, acrescentando que o goleiro é peça chave de qualquer jogo. “Dificilmente quando o goleiro vai bem o time perde, porque além de evitar o gol, ele eleva a moral da equipe”, garante a jogadora que integra a equipe sub-18 de Iporã.

Opinião compartilhada pelo goleiro de Marechal Cândido Rondon, Augusto Daniel Valoto, que também deu seus primeiros passos na modalidade jogando na linha. “O goleiro influência no resultado de uma partida muito mais que o jogador de linha, porque ao conseguirmos fechar o gol elevamos a confiança da equipe, já quando não jogamos bem o rendimento do time também cai”, analisa Valoto.


Assessoria de Comunicação
Texto e Foto: Jaqueline Galvão
jaquelinefsgalvao@hotmail.com
(45) 9139-1005 / (44) 9988 6768
Skype: paranahandebol
facebook.com/paranahandebolhpr
Twitter: paranahandebol
Instagram: parana_handebol
www.paranahandebollhpr.com