No masculino, Fecam/AhandCam/Grupo Integrado comemora título do Paranaense Sub-16

No masculino, Fecam/AhandCam/Grupo Integrado comemora título do Paranaense Sub-16

Depois de ficar nos últimos três anos com a 5ª colocação na classificação final, a equipe masculina da Fecam/AhandCam/Grupo Integrado comemorou no domingo (07) a conquista do título no Campeonato Paranaense de Handebol Cadete Sub-16, promovido pela Liga de Handebol do Paraná, em Cascavel.  

Com 100% de aproveitamento, o selecionado campo-mourense chegou à final da competição diante do time da Prefeitura de Maringá/Unimed/Unifamma. Bem posicionado e com uma defesa fechada, a Fecam apostou nos contra-ataques e nas transições rápidas, além disso, contou com uma atuação inspirada do goleiro Matheus Henrique Ferreira de Souza, que fez boas intervenções, garantindo segurança a equipe para que o jogo fluísse. Melhor em quadra, Fecam superou os maringaenses em 30 a 23, resultado que deixou o time da Cidade Canção pelo segundo ano consecutivo com o vice-campeonato.

Para chegar a este resultado, o técnico Wilson Fernandes (Ralado) conta que foi necessário muito empenho, dedicação e comprometimento com o projeto proposto. A equipe é formada por atletas, com média de idade de 12 a 14 anos, dos colégios Vicentino Santa Cruz, Integrado e do Estadual Antonio Teodoro de Oliveira (Ato), que nesta temporada se reuniu para treinar junto visando competir em alto nível. “O propósito é estar sempre nas cabeças de chave das competições que vamos disputar, porém com o objetivo de sempre treinar primeiro para depois pensar em conquistar algo a mais”, reafirma Fernandes.

Segundo ele, o time não era favorito, mas mostrou que com planejamento e uma equipe bem treinada é possível alcançar o topo do pódio. “Quando iniciamos na competição não passávamos nem perto dos favoritos, tinham várias equipes bem melhores que a gente, mas durante a competição mostramos o que treinamos, o grupo aceitou a proposta de trabalho, acreditou, foram bem disciplinados técnica e taticamente, mas o fator principal foi a vontade que eles tiveram para ganhar, isso foi superior a tudo”, ressalta o treinador.

Com tradição na modalidade, o dirigente destaca que a medalha de ouro representa o trabalho desenvolvido na iniciação esportiva com as categorias de base, realizado por ele e pelas professoras Vera e Diva. “Com uma boa fundamentação, é fácil lapidar os atletas quando chegam na fase de competir, porque eles já vêm com uma bagagem técnica”, frisa.

Conforme Fernandes, os jogadores que integram o elenco campo-mourense têm no currículo títulos dos Jogos Escolares do Paraná (JEPs), dos Jogos da Juventude (etapa nacional dos JEPs) e Sul-Americano Escolares. “É uma geração vencedora, que tem muito ainda a conquistar”, afirma.

Dono de belas defesas, o goleiro iguaçuense Matheus Henrique Ferreira de Souza foi decisivo em vários momentos do jogo. “Essa vitória prova que o trabalho coletivo é sempre muito bom e deve prevalecer. Agradeço a Deus por ter conseguido fazer boas defesas para ajudar a equipe ser campeã”, declarou Matheus ao final do jogo.

O próximo compromisso do grupo é a segunda etapa do Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil Sub-18 e a fase macrorregional dos JEPs. O time conta com o apoio da Prefeitura de Campo Mourão, do Colégio Integrado, da Expresso Nordeste, entre outros parceiros. “O apoio deles destes investidores é muito importante, sem isso fica muito difícil competir, porque os custos com viagens são altos”, menciona o treinador.

Na entrega da premiação, Wilson lembrou do atleta Diego Inacio da Silva, que por motivo de trabalho não conseguiu disputar a competição. "Essa medalha é sua também", declarou, entregando a medalha para um dos jogadores da equipe.

Bronze é de Paranaguá


Fora do eixo das regiões Oeste – Noroeste, em que as equipes têm um calendário extenso de competições durante o ano, Ahpa/FundEsportes/Paranaguá chegou ao Estadual de mansinho e conquistou lugar cativo entre as melhores seleções de base do Paraná, ao vencer por 20 a 14 os campeões estaduais de 2014, Prefeitura de Colorado, e garantir o inédito 3º lugar no Paranaense Sub-16. “Pelas condições, até pelo local em que a equipe se situa, que é Paranaguá, uma região em que não tem muitas competições do mesmo nível que o Campeonato Paranaense, pra gente é um resultado que dificilmente vamos conseguir atingir de novo, mas vamos trabalhar muito com a base agora, para que possamos novamente chegar entre os primeiros”, afirma o treinador Flávio Correa de Carvalho.

Do ano passado pra cá, o selecionado parnanguara avançou seis posições no Paranaense Sub-16, de 9º lugar à 3ª colocação, resultado que melhora o ranking do time e pode garantir a participação do clube do litoral na Copa Paraná em 2016. “Tirar o 3º lugar foi a melhor conquista que podia ter acontecido pra gente, estamos muito felizes pelo nosso resultado. Vamos procurar melhorar ainda mais, porque o nível da competição é muito alto, exige muito trabalho para se manter no pódio”, ressalta Carvalho, acrescentando: “Acredito que com este 3º lugar o nosso ranking melhore e vamos poder disputar a Copa Paraná no próximo ano. Se isso se concretizar, venho com mesma equipe, com um ou outro reforço ou até mesmo com os dois atletas que não puderam vir agora, talvez eu brigue pelo título”, disse confiante o treinador.

Eleito atleta destaque em cinco das sete partidas que disputou, o armador esquerdo Matheus Henrique Cardoso se sente honrado por vestir a camisa de Paranaguá e fala em tom de despedida, uma vez que seu futuro ainda é incerto, pois recebeu um convite para atuar em um grande clube paranaense e está avaliando a proposta junto com seus pais. “Todo meu time teve uma boa atuação, dava pra buscar o 1º lugar, mas perdemos na semi para Maringá, no entanto, aprendemos muito com as derrotas, vamos voltar a treinar, arrumar os erros porque tem muita competição ainda no ano”, declarou.

Futuro Promissor
Se depender da nova geração de handebol no Estado, a modalidade ganhará cada vez mais espaço no país e terá um futuro promissor. “Essa é uma competição que os clubes têm grande interesse em participar, pois é uma faixa de idade que os professores gostam muito de trabalhar, por ser uma transição para o rendimento, em que os atletas começam a jogar na categoria juvenil, posteriormente passam para a júnior e, por fim, ingressam no adulto. É no sub-16 que tudo começa, é onde os professores encaminham os talentos da modalidade para poderem dar sequência ao esporte”, ressalta o presidente da LHPR, Richarde César Salvador, parabenizando os técnicos e atletas pelo envolvimento com o handebol paranaense. “O empenho e dedicação de vocês demonstra a força da modalidade no Estado, tenho certeza que 2015 será um ano de muito sucesso”.

Referência em sediar grandes eventos esportivos, Cascavel recepcionou mais de 600 pessoas durante a competição, que transcorreu na mais perfeita harmonia. “Dispomos de uma das melhores estruturas esportivas do Estado, trazer o Paranaense Sub-16 para Cascavel foi uma maneira de valorizar este espaço e de evidenciar a modalidade, que hoje é o segundo esporte mais praticado no município. Por outro lado, também foi uma forma de oportunizar aos atletas pratas da casa a participação em uma competição de alto nível”, destaca o organizador local, Cezar Roberto Casagrande, e acrescenta: “Nesta categoria o atleta passa por um processo de autoafirmação, em que toma a decisão de continuar ou de parar de jogar, por isso da importância de ter sediado o Paranaense Sub-16, que particularmente considero um divisor de água na vida esportiva de quem pratica handebol”, enfatiza Casagrande.  

De outra parte, o técnico da equipe feminina de Alto Paraná, Marcos Vinícius Bellini, parabeniza o envolvimento das equipes que vieram pela primeira vez na competição, destacando o trabalho desenvolvido pelos professores nas categorias de base.  “O nível da competição é muito alto, tanto é que a maioria dos resultados foram definidos em detalhes e decididos por uma bola de diferença, comprovando o quanto o handebol do Estado está forte. É uma grata satisfação ver que muitas equipes estão voltando ao cenário de competições e outras tantas participaram pela primeira vez, representando muito bem suas cidades. Você vê que há um trabalho sendo realizado, que os profissionais se empenharam para que seus atletas pudessem competir de igual pra igual com equipes tradicionais. Parabéns a todos pela participação e que nas próximas edições venham mais equipes, promovendo cada vez mais o handebol no Paraná”, declarou Bellini.

O Campeonato Paranaense de Handebol Cadete Sub-16 é promovido pela Liga de Handebol do Paraná, e conta com o apoio da Prefeitura de Cascavel, por intermédio da Secretaria de Esporte e Lazer, da Federação Internacional de Handebol (IHF), da Confederação Brasileira de Handebol, da Secretaria do Estado do Esporte e do Turismo (SEET), da Associação Paranaense de Árbitros de Handebol (APAH), do CREF9/PR, e tem o patrocínio das empresas Kagiva e Caio Eventos.

Classificação final das equipes masculinas no Campeonato Paranaense de Handebol Cadete Sub-16:
1º Fecam/Ahandcam/Grupo Integrado
2º Prefeitura de Maringá/Unimed/Unifamma
3º Ahpa/FundEsportes/Paranaguá
4º Prefeitura de Colorado
5º Prefeitura de Toledo/ATH/APEF
6º CHC/AC5/Cascavel/Unimed
7º Alto Paraná Handebol
8º Colégio Bittencourt/Unimed Maringá/Marialva
9º Sarandi/Sejuv/LB9
10º Rondon Handebol
11º Econômica Móveis/Prefeitura de Corbélia/HCC
12º Prefeitura de Arapongas/Ahandara/Ceem
13º Saudade do Iguaçu Handebol
14º Jussara Handebol
15º Prefeitura de Iporã
16º AIH/Bocchi Combustíveis/Sio/Santa Izabel do Oeste
17º Curitiba/Smelj/EPH
18º Quinta do Sol Handebol
19º São Carlos do Ivaí Handebol


Assessoria de Comunicação
Texto e Fotos: Jaqueline Galvão
jaquelinefsgalvao@hotmail.com
(45) 9139-1005 / (44) 9988 6768
Skype: paranahandebol
facebook.com/paranahandebolhpr
Twitter: paranahandebol
Instagram: parana_handebol
www.paranahandebollhpr.com