Paranaenses conquistam com a Seleção Feminina o título do Pan-Americano 2015

Paranaenses conquistam com a Seleção Feminina o título do Pan-Americano 2015

Em partida eletrizante, a Seleção Feminina superou as cubanas por 26 a 22 na final do Pan-Americano de Handebol, realizado na cidade de Havana, em Cuba. Com a Sala Polivalente Kid Chocolate completamente lotada, o Brasil não se intimidou com o caldeirão cubano e soube aproveitar as chances criadas para levar mais uma conquista para casa.

O primeiro tempo começou muito equilibrado. Incendiadas pela torcida, as cubanas saíram na frente e permaneceram com a vantagem graças a goleira Eneleidys Guevara, que defendeu dois sete metros seguidos e parou bons ataques do Brasil. Porém, depois das belas infiltrações da jovem central Gabi Constantino e dos contra-ataques puxados pela ponta Jéssica Quintino, o Brasil passou na frente aos 13 minutos, com o 5 a 4 no placar. Com as duas equipes vibrantes somadas à pressão da torcida cubana, a partida começou a ficar pegada. As brasileiras souberam tirar proveito da situação e fecharam o primeiro tempo com 13 a 11 no marcador.

A segunda etapa foi eletrizante do começo ao fim. Cuba iniciou com tudo e virou o placar em poucos minutos. Com a goleira Eneleidys Guevara ainda inspirada, as brasileiras tiveram dificuldades para marcar, mas encontrou na armadora Amanda Andrade o caminho do gol. Com os potentes chutes de longa distância, a atleta número 6 da Seleção foi a destaque do segundo tempo e artilheira da partida com 6 gols, ao lado da ponta esquerda Larissa Araújo. A vitória veio, porém, ao 55 minutos, quando o Brasil, com uma jogadora a menos, recuperou a bola na defesa e fez o gol no contra-ataque, abrindo três tentos de vantagem. Depois disso, as cubanas ficaram desesperadas e isso só facilitou o trabalho das brasileiras até o final da partida.

Para a capitã Dara, as brasileiras souberam mostrar a cara do país em quadra. "Fomos do menos para o mais. Talvez não mostramos o melhor handebol no começo da competição, mas mostramos a cara do Brasil na fase decisiva. Jogamos com raça e determinação. Essa foi uma vitória do grupo. Estão todas de parabéns", disse.

O técnico do Brasil, o dinamarquês Morten Soubak, elogiou a postura da equipe. "Estamos muitos felizes. Foi a melhor partida do campeonato. Conseguimos construir um time jovem sem grande preparação ou amistosos. Mesmo com o ginásio incendiado quando Cuba estava na frente, o time continuou firme. Esse foi o Pan-Americano mais disputado que já vi. O grupo está de parabéns", declarou.

O Paraná foi muito bem representado pela ponta esquerda Larissa Fais Munhoz Araújo, que atualmente defende a equipe gaúcha da Apahand/UCS/Caxias, e pelas armadoras Amanda Claudino de Andrade, da equipe catarinense AAU/Handebol Concórdia, Karoline Helena de Souza, que joga no Nykobing F. Handboldklub, na Dinamarca, além de Célia Janete Costa Coppi, que veste a camisa do clube paulista Metodista/São Bernardo.


Seleção Brasileira Feminina
Goleiras: Jacqueline Oliveira Santana (Toulon - França) e Jéssica Silva de Oliveira (AAU/Handebol Concórdia - SC)

Centrais: Francielle Gomes da Rocha (Hyppo Nö - Áustria) e Gabriela Pessoa Constantino (EC Pinheiros - SP)

Armadoras: Adriana do Nascimento Lima (MKS Zaglebier Lubin - Polônia), Amanda Claudino de Andrade (AAU/Handebol Concórdia - SC), Jaqueline Anastácio (Ringkobing Handbold - Dinamarca), Karoline Helena de Souza (Nykobing F. Handboldklub - Dinamarca) e Vitória dos Santos de Macedo (FAB/Vila Olímpica - RJ)

Pontas: Célia Janete Costa Coppi (Metodista/São Bernardo - SP), Jéssica da Silva Quintino (MKS Selgros Lublin - Polônia), Larissa Fais Munhoz Araújo (Apahand/UCS/Caxias - RS) e Samira Pereira da Silva Rocha (OGC Nice - França)

Pivôs: Daniela de Oliveira Piedade (Siofok KC - Hungria), Fabiana Carvalho Carneiro Diniz (Nantes Loire Atlantique - França) e Tamires Morena Lima de Araujo (Gyori Audi ETO - Hungria)

Assessoria de Comunicação
Confederação Brasileira de Handebol(CBHb)
Fotos: Wander Roberto/Photo&Grafia