Ramirez exige mudança de atitude

Ramirez exige mudança de atitude
Técnico do time de handebol reuniu grupo para cobrar explicações pelo revés na final do Estadual
 
Unopar estreia contra o Pinheiros, sábado, na Liga Nacional
A quatro dias da estreia na Liga Nacional – joga com o Pinheiros, no próximo sábado, no Moringão -, o clima no time de handebol masculino da Unopar Londrina não é dos melhores. Jogadores e comissão técnica ainda tentam encontrar os motivos pela inesperada derrota por 24 a 19 para o Campo Mourão na final do Campeonato Paranaense, realizada em Cianorte no último final de semana.

Ainda inconformado com a atuação de seus comandados, o técnico Giancarlos Ramirez cancelou a folga prevista na programação e reuniu todos os atletas ontem pela manhã. Durante pouco mais de uma hora, ele ouviu as justificativas do grupo e cobrou uma mudança de postura imediata para não ver seu time fracassar também no torneio nacional, a principal competição do time no segundo semestre.

"Se continuarmos desse jeito, não ficamos nem entre os quatro primeiros na Liga", reclamou Ramirez, que considerou a perda do título estadual a pior derrota da história da equipe. "Eles têm tudo, estrutura que poucos times do Brasil têm, com tudo que há de mais moderno em técnica, tática e fisicamente, não pode acontecer o que aconteceu", esbravejou o treinador. A Liga Nacional deste terá apenas sete participantes.

Esta já é a segunda vez no ano que o treinador é obrigado a dar um "puxão de orelhas" em seus atletas. Após o Pan de Clubes, realizado em Londrina no início de maio, em que a equipe terminou na modesta 6ª posição, Ramirez já havia tomado a mesma atitude.

Apesar da insatisfação, o técnico garante que, por enquanto, vai tentar resolver os problemas da equipe apenas na conversa. "Ainda acredito que eles tenham vontade de vencer, mas é preciso mudar a postura, mudar a atitude. Caso isso não aconteça, aí teremos que tomar medidas mais enérgicas", ameaçou Ramirez.

A bronca do comandante com o resultado tem explicação. Nos cinco estaduais que disputou ao longo de sua história, que completa 15 anos em 2012, é a primeira vez que ela não vence o torneio atuando com o time considerado principal. Há dois anos, o time londrinense já havia ficado sem o título, mas foi à disputa com um time formado por juniores.

Um dos líderes do elenco, o ponta Renato Mazzoco não vê falta de atitude por parte dos jogadores. Para ele, a questão é tática. "O que precisa mudar é a postura tática, acho que a gente não tem feito jogos bons defensivamente, e não estamos conseguindo colocar em prática o que temos treinado. É isso que precisa mudar", alerta o jogador.
 
Rafael Souza
Reportagem Local
Folha de Londrina