Treinadores buscam padronização no Acampamento Nacional

Treinadores buscam padronização no Acampamento Nacional

Blumenau (SC) - O Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica de Handebol Masculino, que está sendo realizado no SESI-SC, em Blumenau (SC), desde a última sexta-feira (8), visa o aprimoramento não somente dos jogadores da categoria Cadete, mas também de treinadores de vários Estados do País, além de jovens árbitros. Todos estão tendo a oportunidade de treinar sob o comando do espanhol Jordi Ribera, técnico da Seleção Masculina, com o objetivo de padronizar o ensino da modalidade em seus Estados de origem e ainda proporcionar uma troca de conhecimentos entre todos os participantes.

 
O Acampamento recebe 14 técnicos dos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Piauí, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. Entre esses treinadores está Valdinéia Lopes, da Escola Estadual Rui Barbosa, de Campo Grande (MS). É a terceira vez que ela participa da atividade e considera primordial esta iniciativa da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb). "Esse trabalho é algo muito bom. Seria ótimo se todos os técnicos do Brasil pudessem vir. O Jordi traz os conhecimentos da Europa, atualizando a nossa maneira de jogar, melhorando a parte tática e técnica dos atletas para chegarem ao nível da Seleção principal."
 
Ela observa a evolução dos jogadores em vários aspectos, inclusive físico, com relação às edições anteriores. "O porte físico dos atletas com os quais estamos trabalhando tem melhorado muito. É a primeira vez que eu vejo meninos de 16 anos tão altos. Estou sentindo bastante melhora já nesses dias que estamos aqui. No primeiro dia foi mais difícil de trabalhar, por conta do nível com que eles chegaram, mas no segundo, a melhora já foi visível. É um grupo que pegou muito rápido tudo que foi passado", comentou a treinadora. "O fato de estarmos buscando novas tendências e novos métodos de trabalho é muito positivo. Quero levar tudo que estou aprendendo aqui para o Mato Grosso do Sul. Esse é o meu objetivo. O que eu receber de conhecimento, vou passar para o meu Estado." completou.
 
Pela primeira vez no Acampamento, o treinador de goleiros Eduardo Neres Santana, da Metodista/São Bernardo (SP), conta que tem aprendido muito com as atividades e destaca a oportunidade de reunir um número tão grande de jogadores. "É difícil juntar atletas de todo o Brasil, mas aqui conseguimos. Já percebemos que temos vários jogadores com potencial para um dia chegarem à Seleção Adulta", frisou.
 
O ex-goleiro do time paulista disse que as reuniões feitas com Jordi Ribera têm sido ótimas para padronizar o trabalho e trazer coisas novas para os técnicos que estão participando das atividades. "Temos que seguir um método desde as categorias de base. Isso serve para darmos sequência ao trabalho de desenvolvimento para que os jogadores cheguem na categoria adulta sem apresentar dificuldades."
 
Edu conta que aprende muito com os próprios jogadores. "Nós também temos que nos adaptar a eles. Cada um tem uma fala, uma gíria no handebol. É bastante interessante ver a cultura diferente de cada um. Nós aprendemos muito com eles neste Acampamento", finalizou. As atividades seguem até o próximo domingo (17).