Hegemonia e títulos inéditos encerram a Paraná Handebol Cup

10/03/2020 11:31
De Cascavel, Jaqueline Galvão – Mais seis equipes soltaram o grito de campeão da 14ª edição da Paraná Handebol Cup – Troféu Antonio Cesar de Oliveira – Cesinha. Em decisões realizadas no domingo (08.03), no Complexo Esportivo do Centro Universitário da FAG, em Cascavel, os atletas demonstraram o verdadeiro espírito esportivo, promovendo ao fim das partidas uma grande integração. 
 

Cascavel comemora tetracampeonato da Paraná Handebol Cup (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)

 
Defendendo o título da categoria livre em seus domínios, a seleção masculina adulta da ACH/Lanalli/O2 Saúde/Cascavel venceu seu último compromisso diante da AHSI/Saudade do Iguaçu por duplo 11/09, fechando o placar em 22 a 18, resultado que consagrou os cascavelenses no topo do pódio pelo quarto ano consecutivo. “A Paraná Handebol Cup serve para fazermos alguns ajustes, ver se tem necessidade de acrescentar uma peça ou outra para dar início à temporada”, expôs o capitão do elenco, Marcelo Rizzotto, acrescentando: “Nossa projeto é ambicioso para esse ano, pretendemos buscar todos os títulos das competições que disputarmos, sabemos que será difícil, mas vamos buscar nosso espaço”, enfatizou Rizzotto.  
 
Ao encerrar o marcador em 23 a 15 diante do Seme/Lanalli/Cambé, o time da Fecam/AhandeCam/Campo Mourão somou sua terceira vitória na competição, o que rendeu ao elenco a medalha de prata, enquanto os saudadenses fecharam sua participação na 3ª colocação. “Esse resultado é bastante positivo, pois a equipe está em transição das categorias juvenil e júnior para a adulta, composta por 80% dos atletas pratas da casa. Não é fácil jogar com uma equipe nova uma competição como essa, mas eles demonstraram que têm potencial para evoluírem, basta terem responsabilidade com os treinamentos, tanto na parte técnica como na física, que o resultado vem, porque talento estes atletas têm”, afirmou o técnico-atleta, Wilson Fernandes (Ralado).
 
Jussara e Maringá são ouro no sub-17
De medalhista de bronze ao posto máximo da categoria sub-17, essa é a trajetória da seleção feminina de Jussara, que fez história ao conquistar o título inédito para o município de pouco mais de sete mil habitantes, localizado na região Noroeste do Estado. Sobre Santa Maria/Cesesp/ACH/Cascavel, campeãs em 2019, as jussarenses conseguiram jogar de igual pra igual, terminando o primeiro tempo empatado em 11 a 11. Na etapa seguinte, se sobressaíram nos minutos finais da partida, abrindo vantagem de quatro bolas sobre as rivais - 11 a 07, fechando o placar em 22 a 18.  “Foi uma grande partida diante de uma equipe que defendia o título em casa. Estamos muito felizes. Essas meninas jogam juntas há seis anos, esse resultado é reflexo do nosso trabalho durante esse tempo, da entrega e da determinação desse grupo”, frisou o treinador André Girotto.
 
Jussara conquistou título inédito da competição sub-17 (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)
 
Depois de um jogo equilibrado, as meninas da Prefeitura de Maringá/Unicesumar ganharam de 18 a 16 de Santo Antônio do Sudoeste Handebol, ficando com a última posição no pódio. 
 
Na decisão masculina, os maringaenses protagonizaram um duelo disputadíssimo do início ao fim com os detentores do título de 2019 do Colégio ATO/Campo Mourão, superando os adversários por 20 a 15, placar que colocou o time da Cidade Canção novamente no lugar mais alto do pódio. “Essa competição tem um nível muito forte, então, o trabalho do dia a dia foi coroado com esse título. Os meninos estão de parabéns”, declarou o professor Cezar Augusto Silva, que assumiu o time nessa temporada. 
 
Na disputa masculina, Maringá termina com ouro (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)
 
O último lugar ao pódio foi ocupado pelo Jussara, que após um confronto equilibrado venceu Alto Paraná Handebol/DDC por 19 a 17. “Essa é uma competição decidida nos detalhes. Estou muito contente em terminá-la com uma medalha de 3º lugar, mérito todo destes meninos que se dedicam durante os treinos para chegar aqui e darem seu melhor. Fizeram por merecer para chegar entre as três melhores do Paraná na categoria sub-17”, enalteceu Anderson Menezes.
 
Santo Antônio do Sudoeste e Mercedes levam título sub-15
Desde que passou a disputar a Paraná Handebol Cup, há três anos, a equipe feminina sub-15 de Santo Antônio do Sudoeste levou o título pra casa. Neste ano, a hegemonia no Estado foi mantida ao vencer a final por 16 a 11 sobre Jardim Alegre/AFJHA. “A base é o nosso forte, trabalhamos com crianças desde os seis anos de idade, então, é nas categorias menores que nos destacamos, que temos maior facilidade em ganhar, pois nas categorias maiores as equipes se reforçam, enquanto a nossa continua trabalhando apenas com atletas da casa. Estamos muito felizes com mais esta conquista, mas cientes que ainda temos muito trabalho pela frente”, destacou a técnica Leonilda Silva (Nidi). 
 
Seleção feminina sub-15 de Santo Antônio do Sudoeste mantém hegemonia no Estado (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)
 
Após conquistar o título dos 66º Jogos Escolares do Paraná e disputar a regional sul dos Jogos Escolares da Juventude em 2019, o elenco masculino do Mercedes/MCR Amidos chegou pela primeira vez à final da Paraná Handebol Cup. Diante do Colégio ATO/Campo Mourão conquistou pela primeira vez a medalha de ouro do torneio sub-15, após vitória de 15 a 09 sobre os adversários. 
 
Mercedes conquista primeiro título na Paraná Handebol Cup (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)
 
O resultado foi muito comemorado pelo time, que, na última edição, terminou com a 7ª posição. “Os atletas fizeram uma competição incrível. Foram seis jogos invictos, jogaram muito. Estão de parabéns pelo que eles vêm fazendo nos treinos. É um time com atletas bastante humildes, que sabem que precisam treinar para conseguir as coisas”, mencionou o técnico, Marlon Neves.
 
Por sua vez, as seleções masculinas do Colégio ATO/Campo Mourão chegaram pela primeira vez juntas à final, encerrando sua participação no torneio estadual com duplo vice-campeonato nas categorias sub-15 e sub-17. “O resultado foi muito bom para o projeto social, no entanto, o desempenho do sub-17 ficou abaixo do esperado, pelas análises que havíamos feito o time teria condições de sair novamente com o 1º lugar. Por sua vez, a categoria 2005 até então não tinha chegado entre os quatro em competições da categoria sub-15”, analisou a técnica Diva de Oliveira Pingueli.
 
Seleções máster celebram reencontro
Introduzida pela primeira vez na Paraná Handebol Cup, a categoria máster acima dos 55 anos reuniu grandes nomes de atletas que fizeram história dentro de quadra e contribuíram para o desenvolvimento do handebol paranaense. Com as equipes oriundas do projeto Cerhand/UEM/Maringá, os jogadores foram divididos em três cores. Após vencer seus três compromissos, o elenco vermelho ficou com o título, já a prata foi para o pescoço dos atletas do time amarelo e o bronze para o selecionado azul.
 
Seleção vermelha fica com o título máster da Paraná Handebol Cup (Foto: Jaqueline Galvão/LHPr)
 
O porta-voz da seleção vermelha, Ralf Moura, enalteceu a iniciativa da Liga de Handebol do Paraná em proporcionar o reencontro de ex-atletas, reconhecendo tudo que fizeram pela modalidade no Estado. “A competição nos proporciona esse reencontro, poder dar e receber o carinho dos amigos nos energiza e nos encoraja a seguir com nosso trabalho em prol do handebol. Além disso, esse reencontro é sinal que o handebol vai se tornando imortal, que depois da gente possa continuar essa tradição, pois cada um que aqui esteve tem sua participação na evolução do handebol do Estado. Pra gente é uma grande satisfação participar deste momento”, salientou Moura.
 
Integrante do elenco amarelo, Dourivaldo Teixeira foi eleito por duas vezes melhor atleta em quadra. Ele destaca a importância de manter em atividade jogadores veteranos. “Estamos caminhando para o terceiro Campeonato Paranaense Máster e isso é importante para dar sustentação ao esporte, para manter aqueles jogadores que tiveram uma prática produtiva na modalidade em atividade, porque o esporte tem que ser permanente na vida das pessoas. E o handebol pode contribuir com isso também”, enfatizou Teixeira.
 
Para o campeão brasileiro de 1984 e pentacampeão da Taça Brasil, atual Liga Nacional, o capitão da equipe azul, Marcelo Junqueira, disse que voltar a quadra o fez relembrar sua trajetória profissional. “É bom demais voltar a participar de uma competição. Essa é uma oportunidade a mais para relembrar aqueles momentos que a gente teve e o mais importante: jogar handebol, esporte que faz parte da nossa vida há muitos anos. É muito bom estar aqui com pessoas que fizeram e fazem parte da minha vida, da minha carreira”, ressaltou Junqueira, que se aposentou profissionalmente aos 44 anos.
 
Cerhand
Atleta da seleção brasileira de handebol entre 1980 e 1989, Teixeira coordenou até setembro de 2019 as atividades do Centro de Excelência Regional de Handebol (Cerhand), do câmpus sede da Universidade Estadual de Maringá. Atualmente é professor voluntário do projeto. 
 
No início deste ano foi inaugurado o complexo do Cerhand, com quadra, arquibancadas, banheiros, vestiários, alojamentos amplos, salas de aula e de multiuso, e ainda laboratórios para pesquisa, o que possibilita ampliar o atendimento.
 
De acordo com Teixeira, o espaço visa à formação de futuros atletas, trabalhando com as categorias de base e com ações voltadas ao desenvolvimento de jogadores de alto rendimento, além de estimular a pesquisa científica. “O projeto é realizado desde 2006, com polos em escolas públicas, com a iniciação no mini handebol desde os oito anos”, relatou. 
 
A Paraná Handebol Cup é uma realização da Liga de Handebol do Paraná (LHPR), e conta com o apoio da Prefeitura de Cascavel, através da Secretária Municipal de Cultura e Esportes, da Associação Cascavelense de Handebol e do Centro Universitário FAG.
 
Confira a classificação final da 14ª Paraná Handebol Cup:
Sub-13
Masculino
Tapejara Handebol
Prefeitura de Arapongas/Semesp
AC5/Cascavel/ACH/Estrada
Capitão Handebol
 
Sub-15
Feminino
Santo Antônio do Sudoeste Handebol
Jardim Alegre/AFHJA
Prefeitura de Ourizona Handebol
Mercedes/MCR Amidos
Capitão Handebol 
 
Masculino
Mercedes/MCR Amidos
Colégio ATO/Campo Mourão
Prefeitura de Marialva
Colégio Sepam/Ponta Grossa
Alto Paraná Handebol/DDC
Prefeitura de Ourizona Handebol
Prefeitura de Santa Izabel do Oeste
Prefeitura de Arapongas/Semesp
Seme/Lanalli/Cambé
10º AC5/Cascavel/ACH/Estrada
 
Sub-17
Feminino
Jussara Handebol
Santa Maria/Cesesp/ACH/Cascavel
Prefeitura de Maringá/Unicesumar
Santo Antônio do Sudoeste Handebol
Jardim Alegre/AFHJA
 
Masculino
Prefeitura de Maringá/Unicesumar
Colégio ATO/Campo Mourão
Jussara Handebol
Alto Paraná Handebol/DDC
Seme/Lanalli/Cambé
AC5/Cascavel/ACH/Estrada
Colégio Sepam/Ponta Grossa
Prefeitura de Santa Izabel do Oeste
 
Livre
Masculino
ACH/Lanalli/02 Saúde/Cascavel
Fecam/Ahandecam/Campo Mourão
AHSI/Saudade do Iguaçu Handebol
Prefeitura de Corbélia/HCC
Seme/Lanalli/Cambé
 
Máster +55
Masculino
Cerhand/UEM/Maringá - Vermelho
Cerhand/UEM/Maringá - Amarelo
Cerhand/UEM/Maringá – Azul
 
Defendendo o título da categoria livre em seus domínios, a seleção masculina adulta da ACH/Lanalli/O2 Saúde/Cascavel venceu seu último compromisso diante da AHSI/Saudade do Iguaçu por duplo 11/09, fechando o placar em 22 a 18, resultado que consagrou os cascavelenses no topo do pódio pelo quarto ano consecutivo. “A Paraná Handebol Cup serve para fazermos alguns ajustes, ver se tem necessidade de acrescentar uma peça ou outra para dar início à temporada”, expôs o capitão do elenco, Marcelo Rizzotto, acrescentando: “Nossa projeto é ambicioso para esse ano, pretendemos buscar todos os títulos das competições que disputarmos, sabemos que será difícil, mas vamos buscar nosso espaço”, enfatizou Rizzoto.  
 
Ao encerrar o marcador em 23 a 15 diante do Seme/Lanalli/Cambé, o time da Fecam/AhandeCam/Campo Mourão somou sua terceira vitória na competição, o que rendeu ao elenco a medalha de prata, enquanto os saudadenses fecharam sua participação na 3ª colocação. “Esse resultado é bastante positivo, pois a equipe está em transição das categorias juvenil e júnior para a adulta, composta por 80% dos atletas pratas da casa. Não é fácil jogar com uma equipe nova uma competição como essa, mas eles demonstraram que têm potencial para evoluírem, basta terem responsabilidade com os treinamentos, tanto na parte técnica como na física, que o resultado vem, porque talento estes atletas têm”, afirmou o técnico-atleta, Wilson Fernandes (Ralado).
 
Jussara e Maringá são ouro no sub-17
De medalhista de bronze ao posto máximo da categoria sub-17, essa é a trajetória da seleção feminina de Jussara, que fez história ao conquistar o título inédito para o município de pouco mais de sete mil habitantes, localizado na região Noroeste do Estado. Sobre Santa Maria/Cesesp/ACH/Cascavel, campeãs em 2019, as jussarenses conseguiram jogar de igual pra igual, terminando o primeiro tempo empatado em 11 a 11. Na etapa seguinte, se sobressaíram nos minutos finais da partida, abrindo vantagem de quatro bolas sobre as rivais - 11 a 07, fechando o placar em 22 a 18.  “Foi uma grande partida diante de uma equipe que defendia o título em casa. Estamos muito felizes. Essas meninas jogam juntas há seis anos, esse resultado é reflexo do nosso trabalho durante esse tempo, da entrega e da determinação desse grupo”, frisou o treinador André Girotto.
 
Depois de um jogo equilibrado, as meninas da Prefeitura de Maringá/Unicesumar ganharam de 18 a 16 de Santo Antônio do Sudoeste Handebol, ficando com a última posição no pódio. 
 
Na decisão masculina, os maringaenses protagonizaram um duelo disputadíssimo do início ao fim com os detentores do título de 2019 do Colégio ATO/Campo Mourão, superando os adversários por 20 a 15, placar que colocou o time da Cidade Canção novamente no lugar mais alto do pódio. “Essa competição tem um nível muito forte, então, o trabalho do dia a dia foi coroado com esse título. Os meninos estão de parabéns”, declarou o professor Cezar Augusto Silva, que assumiu o time nessa temporada. 
 
O último lugar ao pódio foi ocupado pelo Jussara, que após um confronto equilibrado venceu Alto Paraná Handebol/DDC por 19 a 17. “Essa é uma competição decidida nos detalhes. Estou muito contente em terminá-la com uma medalha de 3º lugar, mérito todo destes meninos que se dedicam durante os treinos para chegar aqui e darem seu melhor. Fizeram por merecer para chegar entre as três melhores do Paraná na categoria sub-17”, enalteceu Anderson Menezes.
 
 
 
Santo Antônio do Sudoeste e Mercedes levam título sub-15
Desde que passou a disputar a Paraná Handebol Cup, há três anos, a equipe feminina sub-15 de Santo Antônio do Sudoeste levou o título pra casa. Neste ano, a hegemonia no Estado foi mantida ao vencer a final por 16 a 11 sobre Jardim Alegre/AFJHA. “A base é o nosso forte, trabalhamos com crianças desde os seis anos de idade, então, é nas categorias menores que nos destacamos, que temos maior facilidade em ganhar, pois nas categorias maiores as equipes se reforçam, enquanto a nossa continua trabalhando apenas com atletas da casa. Estamos muito felizes com mais esta conquista, mas cientes que ainda temos muito trabalho pela frente”, destacou a técnica Leonilda Silva (Nidi). 
 
Após conquistar o título dos 66º Jogos Escolares do Paraná e disputar a regional sul dos Jogos Escolares da Juventude em 2019, o elenco masculino do Mercedes/MCR Amidos chegou pela primeira vez à final da Paraná Handebol Cup. Diante do Colégio ATO/Campo Mourão conquistou pela primeira vez a medalha de ouro do torneio sub-15, após vitória de 15 a 09 sobre os adversários. 
 
O resultado foi muito comemorado pelo time, que, na última edição, terminou com a 7ª posição. “Os atletas fizeram uma competição incrível. Foram seis jogos invictos, jogaram muito. Estão de parabéns pelo que eles vêm fazendo nos treinos. É um time com atletas bastante humildes, que sabem que precisam treinar para conseguir as coisas”, mencionou o técnico, Marlon Neves.
 
Por sua vez, as seleções masculinas do Colégio ATO/Campo Mourão chegaram pela primeira vez juntas à final, encerrando sua participação no torneio estadual com duplo vice-campeonato nas categorias sub-15 e sub-17. “O resultado foi muito bom para o projeto social, no entanto, o desempenho do sub-17 ficou abaixo do esperado, pelas análises que havíamos feito o time teria condições de sair novamente com o 1º lugar. Por sua vez, a categoria 2005 até então não tinha chegado entre os quatro em competições da categoria sub-15”, analisou a técnica Diva de Oliveira Pingueli.
 
 
Seleções máster celebram reencontro
Introduzida pela primeira vez na Paraná Handebol Cup, a categoria máster acima dos 55 anos reuniu grandes nomes de atletas que fizeram história dentro de quadra e contribuíram para o desenvolvimento do handebol paranaense. Com as equipes oriundas do projeto Cerhand/UEM/Maringá, os jogadores foram divididos em três cores. Após vencer seus três compromissos, o elenco vermelho ficou com título, já a prata foi para o pescoço dos atletas do time amarelo e o bronze para o selecionado azul.
 
O porta-voz da seleção vermelha, Ralf Moura, enalteceu a iniciativa da Liga de Handebol do Paraná em proporcionar o reencontro de ex-atletas, reconhecendo tudo que fizeram pela modalidade no Estado. “A competição nos proporciona esse reencontro, poder dar e receber o carinho dos amigos nos energiza e nos encoraja a seguir com nosso trabalho em prol do handebol. Além disso, esse reencontro é sinal que o handebol vai se tornando imortal, que depois da gente possa continuar essa tradição, pois cada um que aqui esteve tem sua participação na evolução do handebol do Estado. Pra gente é uma grande satisfação participar deste momento”, salientou Moura.
 
Integrante do elenco amarelo, Dourivaldo Teixeira foi eleito por duas vezes melhor atleta em quadra. Ele destaca a importância de manter em atividade jogadores veteranos. “Estamos caminhando para o terceiro Campeonato Paranaense Máster e isso é importante para dar sustentação ao esporte, para manter aqueles jogadores que tiveram uma prática produtiva na modalidade em atividade, porque o esporte tem que ser permanente na vida das pessoas. E o handebol pode contribuir com isso também”, enfatiza Teixeira.
 
Para o campeão brasileiro de 1984 e pentacampeão da Taça Brasil, atual Liga Nacional, o capitão da equipe azul, Marcelo Junqueira, disse que voltar a quadra o fez relembrar sua trajetória profissional. “É bom demais voltar a participar de uma competição. Essa é uma oportunidade a mais para relembrar aqueles momentos que a gente teve e o mais importante: jogar handebol, esporte que faz parte da nossa vida há muitos anos. É muito bom estar aqui com pessoas que fizeram e fazem parte da minha vida, da minha carreira”, ressaltou Junqueira, que se aposentou profissionalmente aos 44 anos.
 
Cerhand
Atleta da seleção brasileira de handebol entre 1980 e 1989, Teixeira coordenou até setembro de 2019 as atividades do Centro de Excelência Regional de Handebol (Cerhand), do câmpus sede da Universidade Estadual de Maringá. Atualmente é professor voluntário do projeto. 
 
No início deste ano foi inaugurado o complexo do Cerhand, com quadra, arquibancadas, banheiros, vestiários, alojamentos amplos, salas de aula e de multiuso, e ainda laboratórios para pesquisa, o que possibilita ampliar o atendimento.
 
De acordo com Teixeira, o espaço visa à formação de futuros atletas, trabalhando com as categorias de base e com ações voltadas ao desenvolvimento de jogadores de alto rendimento, além de estimular a pesquisa científica. “O projeto é realizado desde 2006, com polos em escolas públicas, com a iniciação no minihandebol desde os 08 anos”, relatou. 
 
A Paraná Handebol Cup é uma realização da Liga de Handebol do Paraná (LHPR), e conta com o apoio da Prefeitura de Cascavel, através da Secretária Municipal de Cultura e Esportes, da Associação Cascavelense de Handebol e do Centro Universitário FAG.
 
Confira a classificação final da 14ª Paraná Handebol Cup
 
Sub-13
Masculino
1º Tapejara Handebol
2º Prefeitura de Arapongas/Semesp
3º AC5/Cascavel/ACH/Estrada
4º Capitão Handebol
 
Sub-15
Feminino
1º Santo Antônio do Sudoeste Handebol
2º Jardim Alegre/AFHJA
3º Prefeitura de Ourizona Handebol
4º Mercedes/MCR Amidos
5º Capitão Handebol 
 
Masculino
1º Mercedes/MCR Amidos
2º Colégio ATO/Campo Mourão
3º Prefeitura de Marialva
4º Col. Sepam/Ponta Grossa
5º Alto Paraná Handebol/DDC
6º Prefeitura de Ourizona Handebol
7º Prefeitura de Santa Izabel do Oeste
8º Prefeitura de Arapongas/Semesp
9º Seme/Lanalli/Cambé
10º AC5/Cascavel/ACH/Estrada
 
Sub-17
Feminino
1º Jussara Handebol
2º Santa Maria/Cesesp/ACH/Cascavel
3º Prefeitura de Maringá/Unicesumar
4º Santo Antônio do Sudoeste Handebol
5º Jardim Alegre/AFHJA
 
Masculino
1º Prefeitura de Maringá/Unicesumar
2º Colégio ATO/Campo Mourão
3º Jussara Handebol
4º Alto Paraná Handebol/DDC
5º Seme/Lanalli/Cambé
6º AC5/Cascavel/ACH/Estrada
7º Colégio Sepam/Ponta Grossa
8º Prefeitura de Santa Izabel do Oeste
 
Livre
Masculino
1º ACH/Lanalli/02 Saúde/Cascavel
2º Fecam/Ahandecam/Campo Mourão
3º AHSI/Saudade do Iguaçu Handebol
4º Prefeitura de Corbélia/HCC
5º Seme/Lanalli/Cambé
 
Máster +55
Masculino
1º Cerhand/UEM/Maringá - Vermelho
2º Cerhand/UEM/Maringá - Amarelo
3º Cerhand/UEM/Maringá – Azul