CBHb convoca técnico paranaense para Seleção Brasileira de Handebol

CBHb convoca técnico paranaense para Seleção Brasileira de Handebol
Da redação, Jaqueline Galvão - A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) divulgou, na noite de quarta-feira (07.10), a nova composição da comissão técnica da Seleção Brasileira Masculina Adulta, que terá como missão melhorar a posição do país no Mundial do Egito, competição que abre o calendário de grandes eventos em 2021. Entre os convocados está Giancarlos Ramirez, treinador do Londrina Unicesumar, clube afiliado à Liga de Handebol do Paraná. 
O paranaense será o auxiliar técnico de Marcus Ricardo de Oliveira, popular Tatá, da equipe paulista Taubaté. Ainda foram relacionados o analista de Desempenho Luan Monteiro dos Santos, o preparador físico Cláudio Machado, o fisioterapeuta Daniel Augusto dos Santos, e o supervisor Rafael Akio Umezu. “Fiquei muito feliz com a convocação. É um misto de alegria misturado a um sentimento de muita responsabilidade, porque é a primeira vez que estou na Seleção Adulta, trabalhei já na júnior e na juvenil, mais isso faz bastante tempo”, declarou Ramirez.
Com uma longa carreira no handebol, o profissional destaca que essa será uma grande oportunidade de mostrar o seu trabalho. “Ao lado de uma comissão com profissionais jovens, repletos de talentos e com uma caminhada cheia de conquistas como a do Tatá, pentacampeão pan-americano, será uma oportunidade enorme para mostrar o meu trabalho. Será uma experiência nova na seleção para todos nós. Estou com muita vontade de trabalhar e de poder colocar o Brasil no lugar que ele merece no cenário mundial”, ressaltou Ramirez.
Programado para começar no dia 14 de janeiro, o Mundial do Egito terá 32 seleções, sete equipes a mais que em 2019, disputando o título que hoje é da Dinamarca. 
Os times estão divididos em oito grupos de quatro e apenas o último colocado é eliminado. O Brasil está no grupo B e terá fortes adversários na primeira fase do Mundial: Espanha, Polônia e Tunísia. 
A Espanha é a atual campeã europeia e foi campeã mundial em 2013. A tradicional Polônia, 4ª colocada nas Olimpíadas do Rio, não realizou um bom campeonato continental neste ano e acabou se classificando por convite. A Tunísia é a segunda força da África, atrás apenas dos anfitriões egípcios.
Se o Brasil avançar à segunda fase, vai encarar os três melhores colocados do grupo A - Alemanha, Hungria, Uruguai e Cabo Verde - completando um hexagonal. Apenas os dois melhores de cada chave da segunda fase seguem para as quartas de final.
O Brasil foi o 9º colocado no Mundial de 2019, na Alemanha e na Dinamarca. Foi a melhor colocação do país na história da competição e o resultado que garantiu a seleção no pré-olímpico, depois do tropeço do 3º lugar nos Jogos Pan-Americanos de 2019.
Depois do Mundial, a seleção masculina do Brasil tem como objetivo conquistar a vaga nos Jogos de Tóquio no pré-olímpico da Noruega, entre 12 e 14 de março. Além de Brasil e Noruega, Chile e Coreia do Sul estão no páreo por dois postos nas Olimpíadas. A seleção feminina já está classificada por ter sido campeã dos Jogos Pan-Americanos de 2019.
Trajetória 
Técnico desde 1986, Ramirez iniciou sua carreira em Iporã, na região Oeste do Paraná, anos mais tarde foi para Londrina, onde se projetou como treinador, e atualmente é um dos profissionais mais admirados e respeitados do Estado. 
Entre os títulos que conquistou estão o pentacampeonato da Copa do Brasil no início dos anos 2000, bicampeão nacional em 2005 e 2008, fazendo seis finais consecutivas da Liga Nacional, além de ter levantado a taça do Campeonato Pan-Americano em 2009, conseguindo vaga para jogar o Mundial que foi realizado em Doha, no Qatar, em 2010. “Depois de todo o esforço para conquistar os títulos que marcaram minha história, receber um convite como este da CBHb é uma enorme responsabilidade. O Brasil é muito respeitado internacionalmente e temos que honrar esta convocação com muito trabalho”, enfatiza Ramirez.
Antes de vestir a camisa amarela, Ramirez vai conduzir o time londrinense na disputa da Liga Nacional que, em razão da pandemia da Covid-19, deverá ser realizada em novo formato, no mês de dezembro. 
*com informações do ge
Da redação, Jaqueline Galvão - A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) divulgou, na noite de quarta-feira (07.10), a nova composição da comissão técnica da Seleção Brasileira Masculina Adulta, que terá como missão melhorar a posição do país no Mundial do Egito, competição que abre o calendário de grandes eventos em 2021. Entre os convocados está Giancarlos Ramirez, treinador do Londrina Unicesumar, clube afiliado à Liga de Handebol do Paraná. 
 
Giancarlos Ramirez é treinador do Londrina Unicesumar e será auxiliar técnico da principal seleção do país (Foto: Divulgação/Arquivo)
 
O paranaense será o auxiliar técnico de Marcus Ricardo de Oliveira, popular Tatá, da equipe paulista Taubaté. Ainda foram relacionados o analista de Desempenho Luan Monteiro dos Santos, o preparador físico Cláudio Machado, o fisioterapeuta Daniel Augusto dos Santos, e o supervisor Rafael Akio Umezu. “Fiquei muito feliz com a convocação. É um misto de alegria misturado a um sentimento de muita responsabilidade, porque é a primeira vez que estou na Seleção Adulta, trabalhei já no júnior e na juvenil, mais isso faz bastante tempo”, declarou Ramirez.
 
Com uma longa carreira no handebol, o profissional destaca que essa será uma grande oportunidade de mostrar o seu trabalho. “Ao lado de uma comissão com profissionais jovens, repletos de talentos e com uma caminhada cheia de conquistas como a do Tatá, pentacampeão pan-americano, será uma oportunidade enorme para mostrar o meu trabalho. Será uma experiência nova na seleção para todos nós. Estou com muita vontade de trabalhar e de poder colocar o Brasil no lugar que ele merece no cenário mundial”, ressaltou Ramirez.
 
De acordo com ele, no decorrer dessa semana os membros da comissão técnica vão se reunir, de forma virtual, para alinhar os primeiros passos do trabalho que será feito com o time masculino, entre elas relacionar os atletas que serão convocados para a fase de treinamento. "Ainda não temos prazo para definir uma pré-lista de convocação. Nós fomos chamados para iniciar uma nova proposta de trabalho que, dependendo dos resultados, pode se estender até o torneio pré-olímpico",  antecipou Ramirez.
 
Mundial do Egito
Programado para começar no dia 14 de janeiro, o Mundial do Egito terá 32 seleções, sete equipes a mais que em 2019, disputando o título que hoje é da Dinamarca. 
 
Os times estão divididos em oito grupos de quatro e apenas o último colocado é eliminado. O Brasil está no grupo B e terá fortes adversários na primeira fase do Mundial: Espanha, Polônia e Tunísia. 
 
A Espanha é a atual campeã europeia e foi campeã mundial em 2013. A tradicional Polônia, 4ª colocada nas Olimpíadas do Rio, não realizou um bom campeonato continental neste ano e acabou se classificando por convite. A Tunísia é a segunda força da África, atrás apenas dos anfitriões egípcios.
Se o Brasil avançar à segunda fase, vai encarar os três melhores colocados do grupo A - Alemanha, Hungria, Uruguai e Cabo Verde - completando um hexagonal. Apenas os dois melhores de cada chave da segunda fase seguem para as quartas de final.
 
O Brasil foi o 9º colocado no Mundial de 2019, na Alemanha e na Dinamarca. Foi a melhor colocação do país na história da competição e o resultado que garantiu a seleção no pré-olímpico, depois do tropeço do 3º lugar nos Jogos Pan-Americanos de 2019.
 
Depois do Mundial, a seleção masculina do Brasil tem como objetivo conquistar a vaga nos Jogos de Tóquio no pré-olímpico da Noruega, entre 12 e 14 de março. Além de Brasil e Noruega, Chile e Coreia do Sul estão no páreo por dois postos nas Olimpíadas. A seleção feminina já está classificada por ter sido campeã dos Jogos Pan-Americanos de 2019.
 
Trajetória 
Técnico desde 1986, Ramirez ganhou projeção nacional com a equipe de Londrina, onde iniciou um projeto em 1998 e desde então é o nome que conduz o clube, sendo um dos profissionais mais admirados e respeitados do Estado. 
 
Giancarlos Ramirez tem uma larga experiência e é um dos mais respeitados técnicos de handebol no Paraná (Foto: Divulgação/Arquivo)
 
Entre os títulos que conquistou com o time do interior paranaense estão o pentacampeonato da Copa do Brasil no início dos anos 2000, bicampeão nacional (2005/2008) e a taça do Campeonato Pan-Americano em 2009, conseguindo vaga para jogar o Mundial em Doha, no Qatar, em 2010. “Depois de todo o esforço para conquistar os títulos que marcaram minha história, receber um convite como este da CBHb é uma enorme responsabilidade. O Brasil é muito respeitado internacionalmente e temos que honrar esta convocação com muito trabalho”, frisou Ramirez.
 
Antes de vestir a camisa amarela, Ramirez vai conduzir o time londrinense na disputa da Liga Nacional que, em razão da pandemia da Covid-19, deverá ser realizada em novo formato, no mês de dezembro. 
 
*com informações do ge